Opinião

Desesperado, Haddad apela

diario da manha

Sin­ce­ra­men­te, não de­ve ter fei­to bem ao can­di­da­to Fer­nan­do Had­dad (PT), a li­te­ral hu­mi­lha­ção de se sub­me­ter às or­dens de um pre­si­di­á­rio, co­mo o Lu­la, pa­ra dis­pu­ta des­sa elei­ção.  De­ses­pe­ra­do, ape­la, e sem pes­qui­sar acei­ta de­cla­rar em pú­bli­co qual­quer fa­to pa­ra de­ne­grir seu opo­nen­te, lí­der nas pes­qui­sas, Ja­ir Bol­so­na­ro, e seu vi­ce, co­mo fez na sa­ba­ti­na dos jor­nais Glo­bo/Va­lor e re­vis­ta Épo­ca! Quan­do dis­se que o vi­ce de Bol­so­na­ro, Ge­ne­ral Mou­rão, tor­tu­rou o mú­si­co e can­tor Ge­ral­do Aze­ve­do, em 1969, du­ran­te a di­ta­du­ra mi­li­tar. Men­ti­ra des­la­va­da! E de­ve ser pro­ces­sa­do, as­sim co­mo o pró­prio mú­si­co! Por­que o ho­je Ge­ne­ral, em 1969, ti­nha ape­nas 16 anos, e so­men­te em 1972 in­gres­sou no Exér­ci­to! Es­se Fer­nan­do Had­dad, pos­te de Lu­la, que ao vi­vo e a co­res, se pres­ta a men­tir con­tra o Ge­ne­ral Mou­rão, de­mons­tra tam­bém es­tar bem ar­ti­cu­la­do com as far­sas pe­tis­tas…

(Pau­lo Pa­nos­si­an, via e-mail)

___________________________________________________________________________________________

Quem é o culpado mesmo?

O de­pu­ta­do fe­de­ral re­e­lei­to Eduar­do Bol­so­na­ro fa­la em fe­char na mar­ra o STF. Em de­cor­rên­cia ao co­men­tá­rio FHC fa­la em fas­cis­mo. O de­ca­no do STF mi­nis­tro Cel­so de Mel­lo fa­la em “gol­pe”. E a po­pu­la­ção bra­si­lei­ra fa­la em par­ti­da­ris­mos den­tro do STF quan­do ana­li­sa­mos vá­ri­as ati­tu­des den­tro da­que­la ca­sa.  Prin­ci­pal­men­te quan­do mi­nis­tros co­lo­cam em li­ber­da­de o con­de­na­do a trin­ta anos de pri­são em se­gun­da ins­tân­cia Jo­sé Dir­ceu, con­si­de­ra­do o “cé­re­bro do PT ou Or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa” que as­so­lou a po­li­ti­ca bra­si­lei­ra. Tu­do bem às vés­pe­ras da mai­or dis­pu­ta elei­to­ral, quan­do o po­vo can­sa­do de cor­rup­ção di­rá não ao PT. Quem é fas­cis­ta e gol­pis­ta mes­mo? A con­fe­rir…

(Be­a­triz Cam­pos, via e-mail)

___________________________________________________________________________________________

Dna do PT

 

Que­rem ro­tu­lar a di­ta­du­ra em Bol­so­na­ro, quan­do Had­dad fa­la em de­mo­cra­cia, mas o DNA pe­tis­ta é o bo­li­va­ria­nis­mo, ou se­ja, a “de­mo­cra­cia ve­ne­zu­e­la­na” al­me­ja­da por Lu­la e Jo­sé Dir­ceu.

(Hum­ber­to Schuwartz, via e-mail)

___________________________________________________________________________________________

Que Deus nos proteja

 

A ne­ces­si­da­de ur­gen­te de re­for­mas, o per­sis­ten­te de­sem­pre­go, o ta­ma­nho do es­ta­do, a es­ca­la­da da mi­sé­ria, o cis­ma da so­ci­e­da­de, es­tig­ma­ti­za­da pe­lo “nós  e eles” nu­tri­do ao lon­go dos go­ver­nos pe­tis­tas, são de­sa­fi­os que po­rão à pro­va a ca­pa­ci­da­de, a pa­ci­ên­cia e a li­de­ran­ça do pró­xi­mo pre­si­den­te e de su­as equi­pes, por oca­si­ão da ines­ca­pá­vel in­te­ra­ção com os par­la­men­ta­res do apa­ren­te­men­te oxi­ge­na­do Con­gres­so. Se, por ou­tro la­do, a dis­po­si­ção des­tes no­vos in­te­gran­tes das du­as ca­sas não for a de fo­car o Pa­ís pre­fe­ren­ci­al­men­te aos seus pro­je­tos pes­so­ais e par­ti­dá­rios, ao con­trá­rio do que tem ocor­ri­do até ho­je, só res­ta pe­dir a Deus que nos pro­te­ja.

(Pau­lo Ro­ber­to Go­taç, via e-mail)

___________________________________________________________________________________________

Presidente do STJ, um estadista

 

O pre­si­den­te do Su­pe­ri­or Tri­bu­nal de Jus­ti­ça, Jo­ão Otá­vio de No­ro­nha foi ques­ti­o­na­do ao vi­vo pe­la  TV Glo­bo, du­ran­te um pro­gra­ma na Glo­bo News, so­bre a fa­la do dep. Eduar­do Bol­so­na­ro. Dis­se não ver ne­nhum in­te­res­se à ame­a­ça, dis­se ain­da que es­tão exa­ge­ran­do na di­men­são do que fa­lou o de­pu­ta­do. In­sis­ten­te­men­te a re­pór­ter per­gun­tou: não é uma ame­a­ça? No­ro­nha rei­te­rou que o Bra­sil não cor­re ne­nhum ris­co de ter sua de­mo­cra­cia ar­ra­nha­da, pou­co im­por­ta quem se­ja o pre­si­den­te. Mui­to bom ou­vir um pre­si­den­te da mais al­ta Cor­te dar uma res­pos­ta equi­li­bra­da e tran­qui­li­za­do­ra, di­an­te de tan­ta agres­si­vi­da­de nes­sa cam­pa­nha, en­quan­to o que se viu nos de­mais ques­ti­o­na­dos, foi um in­cên­dio no pa­lhei­ro e uma fes­ta aos jor­na­lis­tas da mí­dia mar­rom. Es­ta­mos ca­ren­tes  de ho­mens ver­da­dei­ra­men­te es­ta­dis­tas e con­sci­en­tes de seu de­ver mai­or, de­fen­der o Bra­sil e não ins­ti­gar a guer­ra. Pa­ra­béns Dr. Jo­ão Otá­vio de No­ro­nha, o se­nhor en­gran­de­ce a jus­ti­ça.

(Iza­bel Aval­lo­ne, via e-mail)

 

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais