Opinião

Análise psiquiátrica da mente de Bolsonaro e seus eleitores

diario da manha

1\ A men­te do bra­si­lei­ro nun­ca “acre­di­tou” mui­to no po­der co­le­ti­vo, co­mu­ni­tá­rio, do Es­ta­do. Sem­pre vê o Es­ta­do co­mo um ele­men­to a ser com­ba­ti­do, des­con­fi­a­do, ou “ma­mado”. Ca­da vez o po­vo acre­di­ta me­nos no Es­ta­do, por is­so dá mui­to pou­ca im­por­tân­cia, nos di­as de ho­je, às pro­mes­sas da­que­les que di­zem que , no Go­ver­no, “irão me­lho­rar Sa­ú­de, Edu­ca­ção, Se­gu­ran­ça, blá­blá­blá”.  O bra­si­lei­ro sa­be que, quan­to mais o tem­po pas­sa, me­nos o Es­ta­do faz por ele, mais ele tem de fa­zer pe­lo Es­ta­do. Por exem­plo, em 1981, quan­do co­me­cei na psi­qui­a­tria, o Es­ta­do era res­pon­sá­vel por aprox 90% do aten­di­men­to hos­pi­ta­lar, ho­je é res­pon­sá­vel por 20 % . Mas con­ti­nua co­bran­do im­pos­to e di­zen­do is­so e aqui­lo. O Bra­si­lei­ro sa­be que pre­ci­sa, ho­je, pa­gar hos­pi­tal, mé­di­cos, es­co­la, se­gu­ran­ça, não tem is­so do Es­ta­do, e tem ca­da vez me­nos. Can­sou do Es­ta­do. Mas os po­lí­ti­cos tra­di­cio­nais con­ti­nuam ten­tan­do “ven­der o Es­ta­do pa­ra o elei­tor”. É um er­ro.

2\ Bra­si­lei­ro, ho­je, pro­cu­ra vo­tar em quem o pro­te­ja do Es­ta­do, quem pro­te­ja o in­di­ví­duo, seus Prin­cí­pios, sua Fa­mí­lia, sua Mo­ral,  quem o pro­te­ja dos es­quer­dis­tas ou es­ta­ti­zan­tes  que in­va­di­ram o Es­ta­do, com su­as po­lí­ti­cas de “Di­rei­tos Hu­ma­nos”, “igual­da­de”, “pas­sar a mão na ca­be­ça de me­nor in­fra­tor”, sol­tar ban­di­do,  “fa­ci­li­tar tu­do pa­ra os coi­ta­di­nhos”,  “re­ti­rar dos ri­cos pa­ra dar aos po­bres”, im­pe­dir re­li­gi­ão e mo­ral,  “pro­te­ger ban­di­do e es­tu­pra­dor”, “coi­ta­dis­mo de to­da es­pé­cie”, bol­sas, co­tas, “de­fe­sa do tra­ba­lha­dor”, “sa­ú­de co­mo Di­rei­to de To­dos”,  etc. O Es­ta­do , ho­je, do­mi­na­do pe­los es­quer­dis­tas\es­ta­ti­zan­tes, quer im­por uma “an­ti-mo­ral”, uma abo­li­ção da au­to­ri­da­de e dos prin­cí­pios de or­dem , de mé­ri­to, de dis­ci­pli­na, de es­for­ço , de fa­mí­lia, de hi­e­rar­quia, de ra­ci­o­na­li­da­de, e a men­te do bra­si­lei­ro já vis­lum­brou o quan­to is­so é de­le­té­rio pa­ra o in­di­ví­duo, sua em­pre­sa, su­as ini­ci­a­ti­vas  e sua fa­mí­lia.

3\ A men­te do bra­si­lei­ro, con­sci­en­te ou in­con­sci­en­te­men­te, re­jei­ta aque­le po­lí­ti­co que “pro­me­te is­so-e-aqui­lo” por­que sa­be que, quan­to mais o Es­ta­do age, pi­or é pa­ra ele, ci­da­dão. Por is­so, apos­ta mui­to mais no po­lí­ti­co ou go­ver­nan­te que usa­rá o Es­ta­do pa­ra pro­te­ger sua in­di­vi­dua­li­da­de, sua fa­mí­lia, sua pro­pri­e­da­de, sua re­li­gi­ão, sua li­ber­da­de de pen­sar, de ser, de es­tu­dar, de tra­ba­lhar, de evo­lu­ir, de pro­du­zir,  sem pa­tru­lha­men­to ide­o­ló­gi­co. Não es­tá nem aí se Bol­so­na­ro não apro­vou na­da no Con­gres­so, ali­ás, até o agra­de­ce por is­so, pois tu­do que po­lí­ti­co faz, o bra­si­lei­ro sa­be, é pa­ra ex­tor­qui-lo mais ain­da, pi­o­rar mais ain­da a sua vi­da.

4\ Já en­ten­deu , con­sci­en­te ou in­con­sci­en­te­men­te, que to­da “ide­o­lo­gia” le­va ao de­sas­tre, le­va à ten­ta­ti­va de con­tro­le do mer­ca­do, da fa­mí­lia, do tra­ba­lho e em­pre­go, das uni­ver­si­da­des, mí­dia. A men­te do bra­si­lei­ro quer, por­tan­to, pes­so­as sem “ide­o­lo­gia” no Es­ta­do. Que­rem pes­so­as que va­lo­ri­zam a “ide­o­lo­gia do in­di­ví­duo”, da fa­mí­lia, de Deus, da Mo­ral, ou se­ja, que va­lo­ri­zem exa­ta­men­te aque­las coi­sas que es­tão fo­ra do Es­ta­do, que se con­tra­põ­em ao Es­ta­do. Por­tan­to, nem os po­lí­ti­cos, nem a mí­dia, nem os es­tu­di­o­sos, até ago­ra en­ten­de­ram que es­ta elei­ção é uma “an­ti-elei­ção”, é uma elei­ção pa­ra um in­di­ví­duo des­mon­tar um Es­ta­do, não cons­tru­ir um Es­ta­do. Por is­so nin­guém, ab­so­lu­ta­men­te nin­guém, se im­por­ta do Bol­so­na­ro ser bur­ro ou não, ter ou não idei­as so­bre o Es­ta­do, so­bre Eco­no­mia, etc.

5\ A men­te do bra­si­lei­ro sa­be,in­tui­ti­va­men­te, que to­da vez que um ide­ó­lo­go, uma ide­o­lo­gia, to­mam um Es­ta­do, o re­sul­ta­do é ca­tas­tró­fi­co : 13 mi­lhões de de­sem­pre­ga­dos sob o PT ( gra­ças ao Es­ta­do, Leis Tra­ba­lhis­tas, Im­pos­tos, etc ), Sta­lin, Hit­ler, Mus­so­li­ni, Dil­ma e sua “No­va Ma­triz Eco­nô­mi­ca”, etc. Es­sa men­te bra­si­lei­ra  tem re­pu­di­a­do to­das as “ide­o­lo­gi­as-an­ti-au­to­ri­da­de-e-an­ti-in­di­ví­duo”; tan­to é que os  mo­vi­men­tos de “#Ele­Não”  fi­ze­ram foi es­can­da­li­zar mais ain­da a So­ci­e­da­de e pro­mo­ver uma con­tra-re­a­ção em fa­vor da Mo­ral. As ba­ses cris­tãs da men­te do bra­si­lei­ro, com is­so , re­pu­di­am as ba­ses ide­o­ló­gi­cas do es­quer­dis­mo que ho­je do­mi­nam a so­ci­e­da­de oci­den­tal .

Eu re­ce­bi uma crí­ti­ca  im­pac­tan­te:  vo­cê se diz con­tra o ex­ces­so de Es­ta­do, mas vai vo­tar num can­di­da­to ( Bol­so­na­ro) que , em to­da sua vi­da po­lí­ti­ca, nun­ca quis di­mi­nu­ir as prer­ro­ga­ti­vas do Es­ta­do, pe­lo con­trá­rio.

Eu res­pon­di :

É mui­to pa­ra­do­xal um po­lí­ti­co di­zer que “vai aca­bar com o pró­prio po­der”, pois na vi­da nor­mal não exis­te su­i­cí­dio. O po­vo des­con­fia que, quem diz is­to ( pen­so no NO­VO), tem, na ver­da­de, in­te­res­ses es­con­di­dos.

Pra mim o Es­ta­do vai mor­rer co­mo um pé  de ca­pim, de­va­gar , sem que nin­guém se dê con­ta, nin­guém alar­deie,  e se­rá sub­sti­tu­í­do tam­bém si­len­cio­sa­men­te. Mos­tro is­so na prá­ti­ca num ou­tro ar­ti­go ,  com o exem­plo da psi­qui­a­tria pú­bli­ca,  que é mi­nha área de atu­a­ção.

Bol­so­na­ro,  sem se dar con­ta, traz em si o ovo da ser­pen­te con­tra o Es­ta­do : ao va­lo­ri­zar a Fa­mí­lia,  Deus, pro­pri­e­da­de, es­tá va­lo­ri­zan­do o In­di­ví­duo fa­ce ao Es­ta­do. Por­que nes­ses úl­ti­mos 15 anos de PT, o que ocor­reu foi o con­trá­rio, des­va­lo­ri­za­ram o In­di­ví­duo fa­ce ao Es­ta­do. Nes­se sen­ti­do é um an­ti-po­lí­ti­co, é an­ti-Es­ta­do, e o in­con­sci­en­te co­le­ti­vo cap­ta is­so.

Ao re-va­lo­ri­zar o In­di­ví­duo,  a Fa­mí­lia,  Deus, Pro­pri­e­da­de, Mo­ral, o Bol­so­na­ro, au­to­ma­ti­ca­men­te, es­tá es­va­zian­do o Es­ta­do, por mais ele aja ou di­ga o con­trá­rio.

Por is­so que nin­guém se im­por­ta por ele “não ter pla­nos pro­fun­dos” pa­ra o Es­ta­do; o po­vo tam­bém sen­te que, quan­to mais idéi­as, in­te­li­gên­cia,  ide­o­lo­gi­as  e von­ta­des  um po­lí­ti­co tem, mais ve­lha­co e di­ta­dor ele se tor­na. O po­vo ho­je pre­fe­re  um in­di­ví­duo “nor­mal” lá;  quan­to mais ine­fi­caz co­mo es­ta­dis­ta, me­lhor.

O ca­ris­ma de Bol­so­na­ro é o de usar ca­ne­ta Bic, re­ló­gio Ca­sio com cal­cu­la­do­ra e co­mer pão com man­tei­ga no ca­fé da ma­nhã.  “Uma pes­soa nor­mal”, au­tên­ti­ca,  in­gê­nua,  es­pon­tâ­nea, sem afe­ta­ção. Sem “li­tur­gia do car­go”. A psi­co­lo­gia po­pu­lar vê nis­so in­con­sci­en­te­men­te  uma va­ci­na con­tra um even­tual “di­ta­dor-pró-Es­ta­do”.

Had­dad diz que são De­mo­cra­tas, mas o es­quer­dis­mo ins­ta­la um “go­ver­no de re­u­ni­ões e co­le­ti­vos”, que não con­se­gue ge­ren­ci­ar na­da. Aí apa­re­ce um Di­ta­dor (Lu­la,Cha­ves, Fi­del) que ge­ren­cia to­dos eles. Di­zem que Bol­so­na­ro é di­ta­dor por­que ele é a fa­vor da Au­to­ri­da­de do In­di­ví­duo.Se um in­di­ví­duo tem  au­to­ri­da­de, co­mo é que um Di­ta­dor vai man­dar ne­le?

Uma lei­to­ra diz: se o PT vai ve­ne­zu­e­li­zar o Bra­sil, por que nao ins­ta­lou uma di­ta­du­ra do pro­le­ta­ri­a­do até ho­je?

Eu res­pon­do : Bem que ten­tou : 1. Ins­ti­tu­ir os so­vi­e­tes ( con­se­lhos po­pu­la­res pa­ra cur­to-cir­cui­tar o Con­gres­so) 2. Con­tro­le so­ci­al da mí­dia(lem­bra do pro­je­to Franklin Mar­tins?). 3.No­me­a­ções no Ju­di­ci­á­rio,  Mi­li­ta­res, MP. 4. Es­quer­di­za­ção pro­gres­si­va das Uni­ver­si­da­des. 5. Apa­re­lha­men­to Es­ta­tal  das Agên­cias Re­gu­la­do­ras, Es­ta­tais, Fun­dos de Pen­são. 6. Co­op­ta­ção do Le­gis­la­ti­vo(men­sa­lão).7. Co­op­ta­ção do Ca­pi­ta­lis­mo de Es­ta­do (Ode­brecht, Jbs, Eike, etc)(pe­tro­lão). 6. Mi­lha­res de  Cu­ba­nos no Mi­nis­té­rio da Sa­ú­de. 7. Pro­le­ta­ri­za­ção  dos es­ca­lões das F.Ar­ma­das, Ju­di­ci­á­rio, Mi­nis­té­rio Pú­bli­co.  Is­so tu­do não fui eu que dis­se. Faz par­te da no­ta q o pró­prio PT sol­tou após o im­pe­achment de Dil­ma, pe­ni­ten­ci­an­do-se de não te­rem si­do mais agres­si­vos em seu apa­re­lha­men­to do Es­ta­do. Se is­so não é Di­ta­du­ra, não sei o que po­de­ria ser. Per­to dis­so o Re­gi­me Mi­li­tar foi um acam­pa­men­to de es­co­tei­ros.

Co­mo Do­mi­nar um Co­le­ti­vo que tem re­vol­ta con­tra a Do­mi­na­ção? Di­ga pa­ra eles que 1)”são igua­is em tu­do” , 2) que são li­vres pa­ra exer­cer seus ins­tin­tos e que, do­ra­van­te, 3) a as­sem­bléia de­ci­di­rá tu­do.

O “1” e  o “2” cau­sam uma enor­me sen­sa­ção de li­ber­da­de e o “3” não pro­du­zi­rá na­da mes­mo. En­quan­to is­so vo­cê vai lá e ta­be­la o pre­ço do pão.

A Es­quer­da pre­ci­sa “li­be­rar os ins­tin­tos” do con­tro­le dos Prin­cí­pios. É a “re­vol­ta dos ins­tin­tos” que é sua ma­té­ria-pri­ma. Es­sa re­vol­ta sai do con­tro­le e de­ge­ne­ra em Bar­bá­rie,  pois a es­quer­da não tem prin­cí­pios pa­ra con­tro­lá-la. Quem dá os prin­cí­pios do PT? O Lu­la ? O Lu­la tá pre­so, Ba­ba­ca!!(cid go­mes). Ca­dê a Mo­ral ? O Co­le­ti­vis­mo não ge­ra Mo­ral, o Co­le­ti­vo só quer des­tru­ir o Pai e cur­tir a vi­da…. A Mo­ral vem do In­di­ví­duo e seu res­pei­to so­li­tá­rio, so­fri­do,tra­ba­lho­so,  às Leis do Uni­ver­so/Leis de Deus. Mas o Es­quer­dis­mo/Co­le­ti­vis­mo é con­tra o In­di­ví­duo, ge­ran­do es­se pro­ble­ma in­so­lú­vel.

 

(Mar­ce­lo Cai­xe­ta, psi­qui­a­tra  Psycho­lo­gi­cal.Me­di­ci­[email protected])

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais