Opinião

Corais da Alego e da Seduce: juntos na Cantata de Natal 2018

diario da manha

O Co­ral dos Ser­vi­do­res da As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va de Go­i­ás (Ale­go), em par­ce­ria com o Co­ral da Se­du­ce, ini­ciou nes­ta quin­ta-fei­ra, 25, os en­sai­os de sua Can­ta­ta de Na­tal 2018. “Nos­so ob­je­ti­vo é enal­te­cer pri­mei­ra­men­te o no­me de Deus em nos­sas apre­sen­ta­ções, se­jam in­ter­nas ou ex­ter­nas, bem re­pre­sen­tan­do, as­sim, os no­mes do Po­der Le­gis­la­ti­vo es­ta­du­al, bem co­mo da Se­du­ce”, fri­sou o ma­es­tro dos dois co­ra­is, Wil­mar Ota­vi­a­no, sub­te­nen­te da Po­lí­cia Mi­li­tar,

“Já te­mos vá­rios con­vi­tes e es­pe­ra­mos aten­der a ca­da um de­les, in­clu­si­ve va­mos cum­prir agen­da pe­los prin­ci­pa­is shop­pings de Go­i­â­nia. Além da apre­sen­ta­ção já tra­di­cio­nal na so­le­ni­da­de de inau­gu­ra­ção das lu­zes na­ta­li­nas da Ale­go, que sem­pre acon­te­ce no fi­nal da pri­mei­ra quin­ze­na de de­zem­bro, no hall de en­tra­da da Ca­sa de Leis, pre­ten­de­mos fa­zer mais al­gu­mas apre­sen­ta­ções, ao exem­plo da que acon­te­ce no Na­tal do Hos­pi­tal Araú­jo Jor­ge, tam­bém, já tra­di­cio­nal”, in­for­ma o ma­es­tro.

Pe­lo me­nos qua­tro mú­si­cas das mais aplau­di­das da Can­ta­ta de 2017 se­rão man­ti­das nes­sa Can­ta­ta de 2019. São elas: “Men­sa­gem de Na­tal”, “Vin­de Cris­tã­os! Vin­de à Por­fia”, “Bom Na­tal” e “Mar­cas do que se foi”. Tam­bém es­tão no re­per­tó­rio mú­si­cas de lou­vor a Deus, aos exem­plos de “Va­mos Ado­rar a Deus”, “Reis dos Reis” (es­ta de au­to­ria do ma­es­tro Wil­mar), “Gló­ria e Lou­vor”, to­das com ar­ran­jos es­pe­ci­ais. Sem fa­lar na do­xo­lo­gia “Amém”, que é mar­ca re­gis­tra­da dos dois co­ros.

O Co­ral dos Ser­vi­do­res da Ale­go tem cer­ca de 30 in­te­gran­tes e con­ta com apoio da Se­ção de Ati­vi­da­des Cul­tu­ra­is da Ale­go, ali­ás mui­to bem che­fi­a­da por Lou­san­ne Ro­dri­gues, que tam­bém é co­ris­ta do nai­pe con­tral­to. Con­ta tam­bém com as pro­fes­so­ras vo­lun­tá­rias, Lu­ci­a­na e San­dra, que en­si­nam téc­ni­ca vo­cal; e com mú­si­cos da me­lhor qua­li­da­de. O co­ro es­tá aber­to a no­vos in­te­gran­tes, fun­cio­ná­rios da Ale­go ou pes­so­as da co­mu­ni­da­de que gos­tam de can­tar, ao exem­plo do te­nor Val­do, do Co­ral da Se­du­ce, con­si­de­ra­do um pa­tri­mô­nio dos dois co­ra­is. Da mes­ma for­ma, o te­nor Ole­gá­rio, ve­te­ra­no de co­ra­is.

 

(Jo­ão Nas­ci­men­to, jor­na­lis­ta)

tags:

Comentários

Mais de Opinião

27 de outubro de 2018 as 21:44

A estratégia de Pedro

27 de outubro de 2018 as 21:18

Bom dia, Brasil

26 de outubro de 2018 as 21:35

As propostas de Bolsonaro

26 de outubro de 2018 as 21:34

Ensaio sobre a criação do espaço

26 de outubro de 2018 as 21:33

Um amor de Goiânia

26 de outubro de 2018 as 21:32

Brasil e totalitarismo

26 de outubro de 2018 as 21:07

Esses corregedores do CNJ são uma piada

26 de outubro de 2018 as 21:00

O voo do DM

26 de outubro de 2018 as 20:57

Casos de câncer de mama sobem no País

26 de outubro de 2018 as 20:53

O Brasil pede socorro à CNBB!

26 de outubro de 2018 as 20:49

O direito de sonhar

26 de outubro de 2018 as 20:47

O STF legisla demais