Política & Justiça

Documento interno do governo federal reconhece ‘caos político’

diario da manha

Um documento elaborado pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República reconhece erros de propaganda e que o cenário político é grave. Com oito páginas, o balanço circulou entre importantes dirigentes do PT, ministros e assessores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Entre os principais erros de comunicação apontados, está a perca da confiança do ‘eleitor orgânico’ de Dilma Rousseff. O eleitor petista estaria se sentindo ‘traído’ e ‘abandonado’, com a perda de direitos trabalhistas e a política econômica da presidente. “É preciso aceitar a mágoa desses eleitores, reconquista-los”, admite o texto.

O protesto e o panelaço do dia 8 de março também são analisados. O discurso de Dilma teria sido muito criticado por ser longo e sem substância. Três importantes temas foram pouco abordados: Petrobras, inflação e o estelionato eleitoral.

“Não adianta falar que a inflação está sobre controle quando o eleitor vê o preço da gasolina subir 20% de novembro para cá ou a sua conta de luz saltar em 33%.”, reconhece o texto. “Assim, como um senador tucano na lista da Lava Jato não altera o fato de que o grosso do escândalo ocorreu na gestão do PT.”

A última parte do documento intitulada de ‘Como virar o jogo?’ propõe alguns direcionamentos para a comunicação da presidência. É defendida uma comunicação oficial mais conservadora, mas fornecer ‘munição’ para comunicação secular, através de blogueiros, movimentos e páginas de humor como a personagem Dilma Bolada.

É apontada a necessidade de expor mais a presidente, para que ela se explique com clareza em programas de TV, entrevistas no Facebook e respondendo ouvintes do Voz do Brasil. Definiu-se o foco da comunicação oficial em São Paulo, em parceria com a prefeitura de Fernando Haddad. O estado do sudeste foi o lugar com as maiores manifestações anti-Dilma no dia 15 de março.

Leia o documento completo clicando AQUI.

Comentários