Política & Justiça

Secretários devem explicar contrato de fotossensores

diario da manha

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Vereadores de Goiânia aprovou a convocação do procurador-geral do município, Carlos de Freitas, e do secretário de Administração, Valdi Camárcio. O objetivo que é que eles expliquem sobre o contrato de fotossensores que a prefeitura tem com a empresa Trana Construções, no valor de R$ 33 milhões.

A data para os depoimentos não está marcada. De acordo com informações do presidente da CCJ, vereador Elias Vaz (PSB), o procurador e o secretário têm dez dias úteis após o recebimento da convocação para comparecer à comissão para dar as explicações.

O pedido de convocação foi feito pelo vereador Djalma Araújo (SDD). Em plenário, o vereador afirmou que vai pedir a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar todos os contratos de finanças da prefeitura.

Segundo o vereador, o objetivo da CEI é investigar todos os contratos da prefeitura, “envolvendo a SMT, iluminação pública, limpeza urbana, segurança, entre outros gastos.” É necessário que 12 vereadores assinem o requerimento para que a CEI seja aprovada.

Djalma também apresentou requerimento ao secretário municipal de Trânsito, José Geraldo Freire, solicitando informações sobre prestação de serviços, implantação, operação e manutenção dos equipamentos de fiscalização do trânsito. O vereador também solicitou que sejam encaminhadas à Câmara as cópias desses contratos.

Os vereadores da CCJ foram ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), entregar cópia do processo de contratação da empresa Luz Urbana para manutenção de emergência na iluminação pública de Goiânia. Um inquérito civil público foi instaurado para apurar possíveis irregularidades e o MP-GO já recomendou que a prefeitura cancele o contrato. (Com informações da Agência Câmara)

Comentários