Política & Justiça

“Não deixarei o PSDB”

Ex-deputado federal e ex-presidente estadual dos tucanos decide permanecer na legenda e assume Secretaria Extraordinária do governo Marconi

diario da manha

 

 

O ex-presidente federal e ex-presidente estadual do PSDB, Antônio Faleiros decidiu permanecer no partido, depois de manifestar, em janeiro, sua contrariedade com os rumos da agremiação em Goiás e com o próprio governador Marconi Perillo. Semana passada, Faleiros foi empossado no cargo de secretário extraordinário, com missão de tratar de parcerias do Estado com o terceiro setor, principalmente com as organizações sociais.

Antônio Faleiros, que ocupou a Secretaria de Saúde no governo anterior de Marconi Perillo e ficou na suplência como deputado federal da base governista, chegou a cogitar sua filiação à Rede de Sustentabilidade, partido de Marina Silva.

“Não posso deixar de reconhecer que, ao término da campanha eleitoral do ano passado, estava ressentido com o tratamento que havia recebido de companheiros do PSDB e do governo estadual, mas depois de uma demorada conversa com o governador Marconi Perillo, que é meu amigo, esclarecemos as questões e decidi atender ao convite para colaborar com o seu governo novamente.”

Em entrevista à Rádio 730/AM, o ex-deputado explicou que, por ter integrado o grupo do ex-governador Henrique Santillo, mantém laços antigos de amizade com diversas lideranças do PSDB, entre elas o governador Marconi Perillo. “Divergências e desencontros existem na política. Isso é natural. Decidi permanecer na legenda que presidi, onde militei por vários anos e voltar ao governo que tenho identidade”.

Antônio Faleiros sustentou que, ao se referir ao que definiu como “maquiavelismo” do governador Marconi Perillo, em janeiro, o fez de forma “positiva e não prejorativa.” E justificou: “Maquieavelismo é no sentido de atuar em várias frentes e defender várias posições, pois o exercício do poder exige do governante esse tipo de comportamento, sempre agindo em defesas maiores dos interesses da sociedade goiana.”

O ex-secretário deixou claro não ter qualquer problema de ordem pessoal com o ex-secretário de Gestão e Planejamento e atual deputado federal Giuseppe Vecci, a quem acusou, depois da campanha, de “invadir” seus colégios eleitorais, por “influência” do poder econômico. Mas Faleiros reconhece que tem “distanciamento político de Vecci. “Nunca tivemos proximidade política, embora ambos atuávamos juntos ao governador Henrique Santillo. Não tenho nada pessoal contra Giuseppe Vecci.”

Antônio Faleiros afastou a possibilidade de postular novamente a presidência estadual do PSDB, cuja eleição vai ocorrer em junho próximo, mas adiantou que defende a escolha de uma liderança que não detenha mandato. “Fui presidente do PSDB com e sem mandato parlamentar. Acho que o trabalho foi mais produtivo no período em que eu não exercia mandato parlamentar.”

Comentários