Política & Justiça

Novo PSB quer lançar nomes em todos os municípios goianos

diario da manha

 

O deputado federal Marcos Abrão e o empresário Vanderlan Cardoso, comandantes do novo PSB, afirmaram, ontem, que atuam para que a legenda lance, em 2016, candidatos a prefeito nos 246 municípios goianos. Em cidades como Goiânia, Rio Verde, Itumbiara, Novo Gama, Valparaiso de Goiás, os pré-candidatos já se movimentam.

A segunda reunião das comissões do PPS e PSB, com o objetivo de unificar as legendas no interior do Estado, foi realizada ontem, na sede do PPS. “A fusão PPS e PSB em Goiás é irreversível, estamos acertando a unificação em todos os municípios e os resultados têm sido produtivos”, registra Vanderlan Cardoso, pré-candidato a prefeito em Goiânia.

Marcos Abrão Roriz diz que a única pauta que está sendo cumprida no Estado é a unificação do do PPS e PSB no interior do Estado. “Estamos realizando esse trabalho de forma conjunta, buscando acertar composição das comissões provisórias município por município, sem atrito ou divergência, sempre convergindo”, ressalta.

Segundo os dirigentes, não há data para a filiação da senadora Lúcia Vânia ao novo PSB, mas, certamente, ocorrerá após a fusão das duas legendas, no final de junho. A expectativa é a de que em 12 de junho, o PPS e o PSB realizem convenções nacionais, em Brasília, para aprovar a fusão das legendas. Logo em seguida, haverá as filiações das senadoras Marta Suplicy (SP) e Lúcia Vânia (GO).

Tanto Vanderlan Cardoso quanto Marcos Abrão deixam claro que a fusão do PSB e PPS ocorre em Goiás de forma “harmônica”, sem divergências políticas. “Estamos cumprindo a decisão das direções nacionais dos dois partidos. Não há porque divergir. E as conversações ocorrem em alto nível, tanto com a senadora Lúcia Vânia quanto com o deputado Marcos Abrão”, disse Vanderlan.

Também o deputado federal Marcos Abrão elogia a postura do empresário Vanderlan Cardoso, de construir o novo PSD de forma “tranquila, com muitas conversas e visando apenas o interesse coletivo dos dois partidos e da sociedade goiana.”

Comentários