Política & Justiça

Os coringas de Marconi no TCE e TCM

Frederico Jayme, ex-conselheiro do TCE, pode ser alçado candidato da base governista à Prefeitura de Anápolis e Tião Caroço, atual conselheiro do TCM, seria o nome em Formosa

diario da manha

 

 

Com larga experiência nas lides políticas, Frederico Jayme e Sebastião Caroço são, por assim dizer, “reservas de luxo”. Egresso do PMDB, partido no qual foi eleito deputado estadual e depois ungido conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Frederico Jayme é reconhecido como político que joga duro. Por muitos anos, manteve parceria com o ex-prefito e ex-deputado Gilberto Naves em Goianésia, onde seu grupo político revezou-se no poder com a família do ex-governador Otávio Lage. De família tradicional de Pirenópolis, Frederico Jayme fez uma opção: deixou o TCE em 2006 para ser candidato a vice na chapa do senador Maguito Vilela (PMDB). A manobra não deu certo, e ele acabou ficando fora das eleições daquele ano. Nos pleitos subsequentes, desencantou-se do PMDB, e aproximou-se do governador Marconi Perillo (PSDB). Os laços de parentesco com a primeira-dama Valéria Perillo falaram mais alto e hoje ele ocupa a chefia de gabinete do governador.

Mas o retorno à política pode estar sendo gestado. Jayme nunca escondeu o pendor para as disputas eleitorais, e também sua capacidade de luta. É por isto que seu nome está sendo ventilado como opção do governo para a Prefeitura de Anápolis, onde já colheu votos ao tempo em que era deputado estadual. Frederico Jayme seria uma solução segura para o Palácio das Esmeraldas, principalmente após a rebeldia do deputado federal Alexandre  Baldy (PSDB), que entrou em rota de colisão com a Casa Verde, em razão do pacote de ajustes propostos pela secretária de Fazenda, Ana Carla Abrão. Seria trocar um aliado infiel por um que tem estofo politico para uma disputa difícil contra um prefeito bem avaliado e apoiado por um antecessor que é o seu maior cabo eleitoral. A administração do prefeito João Antônio (PT) vai muito bem, obrigado, e o povo ainda tem saudades do ex-prefeito Antônio Roberto Gomide (PT). Neste cenário, trocar Baldy por Jayme é a opção mais segura para o governo.

Em Formosa, no entorno de Brasilia, o prefeito Itamar Barreto (PSD) está em franco processo de recuperação de sua popularidade. O quadro no município, no entanto, é complexo. O ex-prefeito Pedro Ivo (PP), pertence ao grupo do conselheiro Sebastião Monteiro (Tião Caroço), e seria um nome natural na legenda para uma revanche com Barreto. Mas cresce nos bastidores as conversas sobre uma virtual renuncia de Tião Caroço do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), com vistas a emplacar uma candidatura no município. Uma das motivações do governador Marconi Perillo (PSDB) seria fazer frente ao favoritismo do deputado estadual Ernesto Roller (PMDB). Ex-secretário de Segurança Pública no governo de Alcides Rodrigues (207-2010), o peemedebista foi o deputado mais votado em Formosa nas últimas eleições e faz uma oposição sem quartel ao marconismo na Assembleia Legislativa.

A possível renúncia de Caroço abre entendimentos para que seja contemplado um nome da base governista, que ganharia assento na Corte Municipal de Contas. Há especulações de que o contemplado com a aposentadoria de Tião Caroço seja o cunhado do governador, Sérgio Cardoso (PSDB), mas, como o assunto vai passar pela Assembleia Legislativa, outros nomes podem ser discutidos, como os deputados Iso Moreira e Júlio da Retífica, pelo PSDB, Francisco Oliveira (PHS) e o próprio presidente Helio de Sousa (DEM), todos eles, com uma vasta ficha de serviços prestados ao marconismo.

Seja qual fora a definição, a simples possibilidade destes conselheiros participarem novamente do jogo político atiça os humores na situação e na oposição. A sorte está lançada.

Ex-deputado Frederico Jayme
Ex-deputado Frederico Jayme

Comentários