Política & Justiça

Pedro Chaves: “PMDB nacional não respalda expulsão de Friboi”

Deputado federal e segundo vice-presidente da executiva do PMDB goiano diz que, recorrendo ao diretório nacional, Júnior Friboi terá sua filiação mantida ao partido

diario da manha
Na foto Pedro Chaves Crédito: Renan Accioly

O deputado federal e 2º vice-presidente da executiva estadual do PMDB, Pedro Chaves, afirmou, ontem, que, caso o empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, venha a ser expulso pela direção partidária em Goiás, dificilmente o comando nacional irá respaldar o expurgo. Caso o Conselho de Ètica recomende a expulsão de Friboi à executiva estadual e esta venha a confirmar a punição, o dirigente peemedebista não acredita que a executiva nacional convalide qualquer sanção. Como se sabe, Júnior Friboi filiou-se ao PMDB, em 2012, com o respaldo do vice-presidente Michel Temer e do então presidente nacional do partido, senador Waldir Raupp. Durante todo o debate sobre lançamento de candidato a governador, em 2014, Michel Temer e Waldir Raupp respaldaram o projeto de Júnior Friboi, em detrimento do de Iris Rezende.

Aliado de Júnior Friboi desde a pré-candidatura do empresário ao governo do Estado, em 2014, Pedro Chaves integra a ala peemedebista que vai atuar no Conselho de Ética – a reunião está marcada para o próximo dia 22 – para que não haja expulsão.

Além de Pedro Chaves, o ex-governador e prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, seu filho, deputado federal Daniel Vilela, e o sobrinho, ex-deputado federal Leandro Vilela atuam contra qualquer ato punitivo a Júnior Friboi.

Júnior Friboi foi aconselhado a desfiliar-se do PMDB antes da reunião do Conselho de Ética, entretanto, o empresário não dá sinais de que pretende fazê-lo. Friboi insiste em dizer que vai permanecer no partido e disputar o comando do diretório estadual, em convenção a ser realizada no mês de novembro.

Pedro Chaves diz que o PMDB se equivoca ao permanecer “olhando para o retrovisor”, ao invés de buscar o fortalecimento, visando as eleições de 2016 e 2018. “Júnior Friboi é um homem de bem, um empresário bem sucedido. Permanecendo no PMDB, poderá ser útil ao partido, sendo ou não candidato a cargo eletivo.” O dirigente peemedebista sustenta que, a partir de agora, o partido, através da executiva estadual, tem se dedicado ao trabalho de renovação das comissões provisórias municipais, além de atrair novas lideranças interessadas em disputar mandatos de prefeito e vereador em 2016. “Vamos virar a página das eleições do ano passado, focar no presente e no futuro, buscando uma nova prática política. Depois de perder cinco eleições para governador, o PMDB precisa varrer para dentro, se reciclar, buscar novos quatros e preparar-se para os próximos embates eleitorais em Goiás.”

Pedro Chaves acredita que o PMDB vai lançar, ano que vem, Iris Rezende para a disputa à prefeitura de Goiânia. O ex-prefeito tem estimulado lideranças de diversos segmentos da sociedade a filiarem-se ao PMDB e prepararem-se para concorrer a uma vaga à Câmara Municipal.

O deputado diz que, neste momento, Iris Rezende não vai admitir ser candidato às eleições do ano que vem, mas que, no momento certo, vai atender aos apelos do PMDB. “Iris Rezende foi o melhor prefeito de Goiânia”

 

 

Comentários