Política & Justiça

Adolfo Lopes: “Governo federal e estadual precisam assumir responsabilidades para com Entorno do DF”

diario da manha

O ex-vice-prefeito de Valparaíso, município no Entorno do Distrito Federal, Adolfo Lopes (PMDB) pretende retomar as atividades políticas nas próximas eleições municipais. Com experiência na administração pública, municipal, distrital, estadual e federal, o peemedebista, que já foi filiado ao DEM, diz em visita ao Diário da Manhã que pesquisa no município evidenciou seu nome entre os primeiros para a disputa eleitoral.

Adolfo Lopes afirma que Valparaíso não pode ser condicionada a “terra do nem”, a qual não pertence nem ao Estado de Goiás e nem ao Distrito Federal. O peemedebista acredita que novos incentivos e a ajuda do governo estadual devem ser prioridades para alavancar o desenvolvimento da região. Com quase 200 mil habitantes, e ex-vice-prefeito pondera que o município não tem sequer universidades e a ideia de “cidade dormitório” não pode continuar devido a capacidade que pode ser explorada.

“Sou a favor de uma integração maior e de mútua cooperação para manter uma relação tanto com o governo federal quanto o estadual”. Adolfo Lopes defende o fomento da saúde, transporte público, qualificação profissional, além da questão educacional. “Chegou a hora de uma verdade com responsabilidade social”. O político salienta que tem amizade com o ex-prefeito Iris Rezende e com o senador Ronaldo Caiado (DEM). Para o peemedebista é importante colocar Valparaíso no mapa do desenvolvimento e deixar a imagem negativa de lado.

Adolfo Lopes ainda acrescenta que o Entorno foi abandonado pelo governo de Brasília e, em contrapartida, muitos dos eleitores que moram nessas cidades votam na Capital Federal. “O governo do DF não pode governar de costas para nossa região”. Indagado sobre a proximidade de Valparaíso com o Distrito Federal e Goiás, Adolfo Lopes salienta que o ideal seria que ambos os governos cumprissem seus deveres. “O Distrito Federal pela proximidade geográfica que acho ser uma linha imaginária, já que a nossa mão de obra está dentro do DF”.

O peemedebista cobra mais investimento da União, pois considera o município como estratégico. Ele acredita que é importante que os políticos visitem os locais que precisam de investimentos por considerar relevante a proximidade política da realidade. Morador da cidade há quase 20 anos, Adolfo Lopes rompeu com Lêda Borges na gestão 2008/11, quando era seu vice. Disputou a prefeitura em 2012 pelo PMN, porém não foi eleito.

Adolfo Lopes tem como braço direito o pré-candidato a prefeito de Goiânia-GO, o ex-governador do Estado Iris Rezende (PMDB), parceria iniciada quando Iris foi ministro da Agricultura do governo federal e Adolfo secretário de Estado no Distrito Federal.

Comentários