Política & Justiça

“A culpa da Dilma é sua extrema incompetência”

diario da manha

Em Goiânia, ontem para o lançamento da Juventude do Partido Popular Socialista (PPS), o deputado federal e presidente nacional da legenda, Roberto Freire, utilizou parte de seu discurso para criticar a presidente Dilma Rousseff, o PT e os envolvidos na Operação Lava Jato. “Eu não diria que a culpa da profunda crise econômica, política e social vivida no Brasil seja da presidente. Até porque sua única responsabilidade é que ela é extremamente incompetente”, alfinetou. Para Roberto Freire, a necessidade pode apontar para um processo de impeachment. “Talvez se repita agora um bom momento da democracia brasileira, que é mandar a Dilma para casa.”

O presidente nacional do PPS afirmou que à medida que avança a investigação sobre a Operação Lava Jato, mais a sociedade é surpreendida, definindo bem a organização criminosa que assaltou o Estado brasileiro. Ele disse que está apenas repetindo o que disseram os ministros do Supremo Tribunal Federal. Em sua opinião, a sociedade brasileira tem demonstrado claramente que não suporta mais esse governo do PT. Roberto Freire acredita que se há algo positivo em tudo isso é que raras vezes na história houve tanto interesse do brasileiro por política. Ele contou que a todo momento é questionado sobre o que vai acontecer, o que pode ser feito. “Eu não sei o que vai acontecer, mas posso apontar um caminho: não podemos continuar com o governo que está no poder, pelo bem do Brasil.”

O deputado federal por São Paulo foi recebido em Goiânia pelo deputado federal Marcos Abrão, presidente estadual do PPS. Segundo ele, a possibilidade de impeachment é real, com a total incapacidade do governo de articular dentro do Congresso. Ele particularmente não torce para que isso aconteça porque poderia enfraquecer ainda mais todo o cenário econômico da atualidade. Mas se existirem elementos sólidos que apontem para esse caminho, devem ser analisados. Para ele, o movimento das pessoas nas ruas reflete a vontade de mostrar sua indignação. Ele espera que isso atraia o interesse da população para participar da vida política, pois essa é a única forma de mudar a situação em que o Brasil se encontra.

Sobre o lançamento da Juventude Popular Socialista (JPS) em Goiás, Marcos Abrão ressaltou a importância de valorizar a participação do jovem no debate político. Ele empossou a primeira diretoria da JPS no Estado, formada pelo presidente, Lyon Maltes, o vice-presidente e coordenador de desenvolvimento, Willian Costa, e a coordenadora Mulher, Thairiny Guimarães. O lançamento também foi prestigiado pelo deputado federal Hissa Abrahão, do PPS do Amazonas, que foi o primeiro deputado federal eleito dentro da Juventude do partido.

Para Marcos Abrão, a Juventude Popular Socialista será a casa dos futuros líderes políticos de País. O presidente da legenda no Estado também lembra que o seu projeto é fazer com que o partido esteja presente em todas as cidades goianas. “A JPS vai acompanhar o crescimento do partido em Goiás, marcando presença nos 246 municípios concomitante à implantação dos diretórios.”

 

Roberto Freire

Deputado federal por São Paulo e presidente nacional do PPS, Roberto Freire é um dos maiores nomes da oposição ao governo federal no País. O pernambucano não costuma ter meias palavras e defende com muito entusiasmo seus ideais. Com 40 anos na política (um mandato como senador, sete mandatos como deputado federal e um como estadual), ele se considera um marxista, humanista e libertário por convicção.

Freire participou da Assembleia Constituinte brasileira e se transformou em um dos símbolos na luta pelo fim da ditadura e pela retomada da democracia. Nessa caminhada, sempre defendeu amplas alianças e combateu posturas de esquerda excludentes, irresponsáveis e rancorosas. Foi esta visão de mundo que Roberto Freire expôs em sua marcante campanha à presidência da República, em 1989, quando o País inteiro pôde conhecê-lo.

 

Juventude

A Juventude Popular Socialista é uma associação civil de personalidade jurídica de direito privado sem fins lucrativos que se propõe a integrar e fortalecer as iniciativas sociais e políticas dos jovens, além de debater a realidade e os problemas específicos desse segmento. A articulação é feita com todos na faixa etária dos 15 aos 29 anos. A JPS segue a orientação do Partido Popular Socialista (PPS), mas exerce suas atividades de maneira autônoma.

 

MISSÃO DA JUVENTUDE DO PPS GOIANO

 

  • Lutar por uma sociedade mais justa, socialista e humanista
  • Incentivar a participação dos jovens na busca do conhecimento e formação política, buscando o processo de sensibilidade política
  • Ser um mecanismo da juventude para o pleno desenvolvimento da ideologia socialista
  • Apoiar a juventude para seu pleno desenvolvimento e efetiva participação na sociedade, contribuindo para sua atuação como protagonista do seu presente e futuro, e agente voluntário de transformação social
  • Promover a ideologia da JPS, visando ampliar a atuação socialista da juventude, junto aos diversos movimentos
  • Debater junto aos nossos associados à história do partido, estatuto e seu manifesto
  • Discutir o projeto eleitoral partidário, a importância de cada associado para que a juventude tenha sucesso

Comentários