Política & Justiça

José Eliton: Um gestor full-time

diario da manha

Vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico (SED), José Eliton é apontado como o nome natural da base aliada ao governador Marconi Perillo para a disputa do governo em 2018. Advogado especializado em Direito Eleitoral, acumulou experiências ao longo das atividades iniciadas em 2011 no Executivo estadual e consolidou a imagem de gestor capacitado, organizado, e que gosta de se dedicar integralmente ao que faz. Os que o acompanham de perto são unânimes ao afirmar que ele é um administrador full-time, que chega cedo e sai tarde do trabalho, detentor de uma agenda tão movimentada que chega a ter mais de 10 atividades por dia em até três turnos.

De acordo com interlocutores, o vice-governador pretende se apresentar à disputa em 2018 com a imagem consolidada de gestor eficiente, centrado no profissionalismo, com capacidade para dar sequência ao projeto administrativo do governador Marconi Perillo. Na base de sua atuação estão conceitos de modernidade, com aposta em ciência, tecnologia e inovação para que Goiás possa ampliar índices de crescimento, diversificar a economia e manter a geração permanente de empregos. “O desenvolvimento econômico só tem sentido quando melhora a vida das pessoas”, costuma dizer José Eliton.

 

Afinidade

Em vias de transição do PP para o PSDB a fim de fortalecer o projeto nacional do governador Marconi Perillo, José Eliton de Figuerêdo Júnior foi alçado ao universo político ao compor a chapa do tucano nas eleições governamentais de 2010. Até então, tinha amplo reconhecimento no meio jurídico, com atuação intensa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). Com a vitória de Marconi ao governo, imediatamente aceitou o desafio de presidir, em 2011, a Companhia Energética de Goiás (Celg-Par), num momento particularmente difícil. Passou no primeiro teste ao aplicar um choque de gestão que viabilizou as condições para a recuperação da empresa.

 

Desafios

Depois da vitoriosa campanha que reelegeu Marconi em 2014, o vice-governador teve outra missão de envergadura: comandar a recém-criada Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED), a pasta mais forte na nova estrutura do governo estadual após o ajuste fiscal. Trata-se de uma estrutura gigante, que engloba todos os setores que lidam diretamente com políticas para o incremento da atividade produtiva em Goiás.

O desafio tornou-se ainda mais complexo porque, em nível nacional, aprofundava-se no início do ano o processo recessivo. Mas o governo optou por manter um ritmo forte para enfrentar o quadro de dificuldades e as ações de José Eliton foram importantes neste contexto. Nos sete meses deste ano, o superávit da balança comercial goiana chegou a US$ 1,4 bilhão. Além disso, dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelaram que Goiás foi o Estado que mais gerou empregos durante o primeiro semestre (+6,87%), enquanto o Brasil perdia, neste período, 345.417 postos de trabalho.

A capacidade e a lealdade ao governador Marconi Perillo obtêm reconhecimento. José Eliton assumiu o governo do Estado em 15 oportunidades.  Além disso, recebeu ao longo dos anos a tarefa de chefiar missões internacionais e comandar negociações que resultam em investimentos de peso que fortalecem a economia do Estado. A empreitada mais recente, realizada no final de junho, abrangeu três países (Rússia, Belarus e Polônia) e quatro cidades (Moscou, São Petersburgo, Minsk e Varsóvia), e foi considerada um sucesso.

Interlocutores também afirmam que é preciso muito fôlego para dar conta das atuais responsabilidades do vice-governador José Eliton. Ele é presidente do Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE), que tem a função, entre outras, de analisar e aprovar cartas-consultas de solicitação de financiamentos dos empresários goianos junto ao Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Integra o Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). Preside o Fórum Estadual das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de Goiás (Femep-GO). É conselheiro titular no Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas em Goiás (Sebrae GO). Nesta semana, assumiu a presidência do Conselho Deliberativo da GoiásFomento.

 

Formação jurídica

Quanto à experiência no mundo do Direito, compôs a comissão de juristas do Senado Federal para elaboração do anteprojeto de reformulação do Código Eleitoral Brasileiro. Tesoureiro do Instituto Goiano de Direito Eleitoral (IGDEL). Integrante Comissão de Direito Político e Eleitoral da OAB-GO. Fez parte da Comissão de Advogados Publicistas da OAB-GO. É autor do livro Legislação Eleitoral – Eleições 2008, da Flex Gráfica.

Formado em Direito pela Universidade Católica de Goiás (hoje PUC-GO), em 1996, José Eliton nasceu em 27 de agosto de 1972 no município de Rio Verde. Filho de José Eliton de Figuerêdo e Mirtes Guimarães, é casado com Fabrina Müller e pai de dois filhos: Fernando e José Netto.

José Eliton se sente motivado a contribuir com o governo Marconi, ao desempenhar funções em áreas importantes para o desenvolvimento do Estado. São desafios motivadores, principalmente na ação administrativa de atrair indústrias e contribuir com o desenvolvimento econômico do Estado.

 

José Eliton de Figuerêdo Júnior

  • Natural de Rio Verde
  • Filho de José Eliton de Figuerêdo e Mirtes Guimarães Figuerêdo
  • Passou a infância e adolescência em Posse, onde seu pai foi prefeito de 1982 a 1988
  • Casado com Fabrina Muller Figuerêdo e pai de Fernando e José Eliton de Figuerêdo Neto
  • Formou-se em Direito pela Universidade Católica de Goiás
  • Integrou a Comissão de Juristas do Senado para elaboração do anteprojeto de reformulação do Código Eleitoral Brasileiro
  • Foi membro e tesoureiro do Instituto Goiano de Direito Eleitoral (IGDEL)
  • Autor do livro “Legislação Eleitoral – Eleições 2008”
  • Vice-governador por dois mandatos: 2010 e 2014, na chapa encabeçada pelo governador Marconi Perillo
  • Presidente estadual do PP
  • Presidiu a Companhia de Energia de Goiás (Celg) em 2011
  • Ocupa a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico, Agricultura e Irrigação.

Comentários