Política & Justiça

Polarização entre PT e PSDB

O cenário que ocorre atualmente no País, em que o PT polariza as eleições presidenciais desde 2002, vai se repetir também em Anápolis, na corrida pela prefeitura, em 2016. De um lado, o prefeito João Gomes vai tentar a reeleição; de outro, o PSDB buscará interromper a sequência de três mandatos petistas.

A hegemonia do PT em Anápolis – terceiro maior colégio eleitoral do Estado, com 241.132 eleitores – começou em 2008, com a eleição de Antônio Gomes para a prefeitura, que se reelegeu em 2012. Gomide exerceu, por três vezes, mandato de vereador na cidade.

Com a renúncia de Antônio Gomide, em 2014, para disputar o governo de Goiás, o vice, João Gomes, assumiu a prefeitura. Ano que vem, o prefeito petista vai tentar conquistar novo mandato. Na campanha, o petista terá como trunfo a máquina administrativa e o prestígio popular do ex-prefeito Antônio Gomide, provável coordenador-geral de sua candidatura.

O PSDB, mais uma vez, terá candidato à prefeitura, com respaldo de Marconi Perillo, a principal liderança política em Anápolis, desde 1998, quando conquistou o primeiro mandato para o governo do Estado. A última vez que o Palácio das Esmeraldas venceu a corrida pela Prefeitura de Anápolis foi em 2004, quando Pedro Sahium (PSB), que concorreu à reeleição, após assumir o cargo com a cassação do mandato do prefeito Ernani de Paula (ex-PPS).

Os tucanos já discutem, internamente, as opções para a prefeitura: deputado federal Alexandre Baldy, ex-deputado estadual Frederico Jayme Filho (atual chefe de gabinete do governador), vereador  licenciado Fernando Cunha (atual superintendente do programa Produzir/Fomentar), ex-deputada estadual e ex-primeira-dama Onaide Santillo e o empresário Ridoval Chiareloto (presidente da AGR).

A base marconista ainda conta com as pré-candidaturas dos ex-deputados Pedro Canedo e José de Lima (atual PDT, mas migrando para outra legenda). Lima já disputou o cargo três vezes. O vereador e ex-deputado estadual Frei Valdair de Jesus, do PTB, poderá concorrer novamente à prefeitura. Valdair disputou a prefeitura, em 2012, sem sucesso. O publicitário Vander Lúcio Barbosa é a alternativa do PSD e o pastor evangélico Elismar Veiga a do PHS.

Como terceira via, na tentativa de quebrar a polarização PT/PSDB, aparece o deputado estadual Carlos Antônio, do Solidariedade.

O PMDB poderá lançar o vereador Eli Rosa à prefeitura, mas não descarta a possibilidade de indicá-lo como candidato a vice na chapa do prefeito João Gomes, em aliança com o PT.

Deputado federal Alexandre Baldy (PSDB): motivado
Deputado federal Alexandre Baldy (PSDB): motivado
Ex-deputado Frederico Jayme: opção dos tucanos
Ex-deputado Frederico Jayme: opção dos tucanos

Comentários