Política & Justiça

Obama nega pedido do Pentágono para fechar Guantánamo

diario da manha
FILE - In this June 7, 2014 file photo, the entrance to Camp 5 and Camp 6 at the U.S. military's Guantanamo Bay detention center at Guantanamo Bay Naval Base, Cuba. U.S. District Court Judge Gladys Kessler on Friday ordered the public release of 28 videotapes of a hunger-striking Guantanamo Bay prisoner strike being forcibly removed from his cell and force-fed. (AP Photo/Ben Fox, File )

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, negou na última terça-feira (1), o pedido do Departamento de Defesa para fechar as portas da prisão de segurança máxima de Guantánamo, em Cuba. Após ouvir autoridades familiarizadas com o tema, o governo alegou ser alto demais o custo necessário para concluir o projeto, valor estimado em US$ 600 mi (R$ 2,3 bi).

Deste valor, US$350 mi (R$1,5 bi) seriam destinados para a construção de uma nova penitenciária em solo americano possibilitando a transferências dos presos que estão em Cuba. A rejeição ao projeto apresentado pelo Pentágono dificulta mais ainda a meta de Obama de fechar a prisão militar antes do fim do seu mandato que termina em 2016.

A maioria republicana no Congresso dos EUA se opõe ao projeto, pois não concorda que presos de alta periculosidade, envolvidos com terrorismo, permaneçam em solo americano. Guantánamo possui 107 detentos e o custo anual é de US$ 400 mi (R$ 1,55 bi).

Comentários