Política & Justiça

Três ministros do PMDB preferem ficar com Dilma Rousseff

diario da manha

O PMDB tem sete ministros no governo Dilma Rousseff, mas três deles podem optar em ficar com a presidenta e serem expulsos após a legenda tomar a decisão de se afastar da gestão.

Marcelo Castro (Saúde), Kátia Abreu (Agricultura) e Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) podem optar em ficar com a gestão, mesmo com riscos, caso ocorra o impeachment.

O PMDB decide hoje se permanece ou não alinhado ao PT. A tendência é de que Michel Temer, vice-presidente, consiga o apoio da maioria dos filiados para seu projeto arriscado, que inclui tomar posse no lugar de Dilma.

Assim como a petista, ele é réu em uma ação que tramita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pode cassar o mandato dos dois.

A tendência é de que os ministros sofram processos de expulsão. A senadora licenciada Kátia Abreu (TO) deve deixar o PMDB. Ela já passou pelo DEM e PSD.

Henrique Eduardo Alves (Turismo) já entregou sua carta de demissão.

Helder Barbalho (Portos), Eduardo Braga (Minas e Energia) e Mauro Lopes (Aviação Civil) devem sair também ainda hoje.

Comentários