Política & Justiça

A bola vai rolar nas eleições em Brasília

diario da manha
Outsiders são personagens que saem de outras áreas e ingressam na política: fenômeno do desprestígio e da corrupção na política

Os políticos estão cada vez mais desprestigiados em todo o País. Em razão dis­so, eles cedem seus lugares no Con­gresso Nacional e nos Executivos municipais e estaduais para nomes desconhecidos do mundo político. Os novos que estão contando com o apoio do povo para entrar na po­lítica pertencem a diversas áreas: advocacia, Judiciário, meio empre­sarial, bem como do meio artístico e desportista de todas as modalida­des, principalmente o futebol.

No mundo da música, o cantor Sérgio Reis se elegeu deputado fe­deral em 2014 com 45.330 votos pelo PRB. O palhaço Tiririca fez o mesmo se elegendo como deputa­do federal por São Paulo. Contudo, Tiririca (PR) foi um dos campeões de votos no País, quando obteve 1.016.796 votos, correspondentes a 4,78% dos votos válidos de São Paulo. Nesta linha, no Rio de Ja­neiro, ex-craque de Vasco, Flamen­go, Barcelona e seleção brasileira, o baixinho Romário está fazendo o maior sucesso. Ele foi deputado federal e atualmente é um sena­dor de muito prestígio. De acordo com as últimas pesquisas, o rei da pequena área tem chances reais para se eleger governador do Rio de Janeiro em 2018.

A capital de todos os brasileiros poderá eleger um deputado federal totalmente fora de seus padrões no próximo ano. Trata-se do ex-craque da seleção brasileira, do Barcelona e outros importantes clubes do mun­do, Ronaldinho Gaúcho.

Alegre, brincalhão, pagodeiro de primeira e um dos mais prestigia­dos goleadores dos gramados mun­do afora, o craque tem relação for­te com os brasilienses de todos os rincões, e de longa data. Ronaldi­nho tem mais de 1 milhão e meio de seguidores em suas redes sociais no Distrito Federal. Por isso, ele foi convidado por vários partidos no DF para se candidatar como depu­tado federal ou senador.

Vale lembrar que, depois de Pelé, o camisa 10 mais aplaudido do planeta foi ele, inclusive con­quistando com a camisa 10, por duas vezes, o título de melhor do mundo, nos eventos organizados pela Fifa em 2004 e 2005. No DF, o partido político que mais interessa a Ronaldinho é o PRB, que também é 10. O Partido Republicano Brasi­leiro, comandado no DF pelo pas­tor da Assembleia de Deus e em­presário Wanderley Tavares, está no páreo e deverá filiar o craque no dia 26 de janeiro de 2018.

Wanderley é pré-candidato a governador e pretende contar com apoio do senador Cristovam (PPS) e Antônio Reguffe (sem par­tido). Recentemente, Tavares este­ve em Dubai, nos Emirados Ára­bes, quando convidou o craque para se filiar ao PRB. Segundo in­formações, Ronaldinho Gaúcho aceitou o desafio e em 2018 esta­rá em outro campo, o da política.

A partir de janeiro, o gaúcho de Porto Alegre começará a andar pe­las ruas de Brasília para conhecer, in loco, os verdadeiros problemas da cidade e preparar seu discurso de campanha rumo à Câmara Federal.

De acordo com pesquisa do Instituto Fênix, realizada no início do mês de dezembro, o craque da seleção brasileira é o mais citado para a Câmara Federal no DF, com 8% de intenção de votos. Ele está na frente de políticos tradicionais da cidade, tais como: Érika Kokay (PT), Fraga (DEM), Paulo Octávio (PP), Joaquim Roriz Neto (PRTB), Flávia Arruda (PR), entre outros.

Percebe-se que o brasiliense quer mudar da água para o vi­nho. Neste sentido, poderemos ter mudança radical na Câmara Distrital, no Congresso Nacional e também para o Palácio do Buri­ti. Quem viver e votar, verá.

 

Comentários