Política & Justiça

Luislinda deixa o PSDB, mas segue no Ministério dos Direitos Humanos

diario da manha

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, se desfiliou do PSDB, nesta quinta-feira (14/12) sua exoneração foi publicada no Diário Oficial.

Ela e Aloysio Nunes (Relações Exteriores) eram os únicos que permaneciam como integrantes tucanos no governo Temer. Segundo informações do Métropoles, ela vinha causando constrangimento ao PSDB, que não concorda com sua permanência no minstério.

De acordo com o portal, integrantes do partido disseram que o caso de Aloysio Nunes é diferente, porque ele vai ficar à frente do Itamaraty na cota pessoal de Temer.

Luislinda Valois polemizou ao solicitar ao governo um pedido para acumular o seu salário com o de desembargadora aposentada, o que lhe garantiria vencimento bruto de R$ 61,4 mil. Ela disse que, por causa do teto constitucional, só pode ficar com R$ 33,7 mil do total das rendas. “Sem sombra de dúvidas, se assemelha ao trabalho escravo”, reclamou. (Foto: Facebook MMN)

Comentários