Política & Justiça

58% querem que Lula tenha direito de ser candidato

diario da manha

Pesquisa do Instituto Vox Po­puli, realizada entre os dias 11 e 15 de abril, mostra que depois de preso o ex-presidente Lula ganhou mais apoio popu­lar do que tinha antes. O levan­tamento, que foi encomendado pela Centra Única dos Trabalha­dores revela que Lula mantém a liderança com 39% na espontânea e 47% na estimulada. A entrada de Joaquim Barbosa no proces­so sucessório mexeu com os vo­tos dos candidatos de direita e de centro-direita. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal tira vo­tos do deputado federal Jair Bol­sonaro, de Marina Silva e Geraldo Alckmin e fica praticamente em­patado no segundo lugar.

Para maioria dos brasileiros, 58%, Lula tem o direito de ser can­didato à presidência, outros 51% consideram que ele deve ser jul­gado nas urnas e não pelo juiz Sér­gio Moro. Para 44% a prisão foi injusta, 41% avaliam que o ex-pre­sidente foi condenado sem provas e 34% entendem que haviam pro­vas para condenação.

PRIMEIRO TURNO

Na pergunta espontânea so­bre intenção de votos para presi­dente da República, Lula marcou 39% (eram 38% na pesquisa Vox de dezembro de 2016). Jair Bolso­naro (PSL) fica com 9%, Joaquim Barbosa (PSB), 2%, mesmo per­centual que recebe a ex-senado­ra Marina Silva (Rede). Com 1% aparecem o ex-governador Geral­do Alckmin (PSDB), o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o senador Al­varo Dias (Podemos). Outros can­didatos somaram 3%, votos nulos 14% e indecisos 28%.

Na estimulada Lula salta para 47%, Bolsonaro fica com 11%, tec­nicamente empatado com Joa­quim Barbosa que chega a 9%; Marina vai a 7%, Alckmin regis­tra 3 %, Ciro Gomes e Alvaro Dias empatam com 2%, o ex-ministro Henrique Meirelles pontua 1%; Manuela D´Avila (PC do B), Rodri­go Maia (DEM) e Boulos (PSOL) não pontuaram. Os votos nulos chegam a 12% e indecisos, 6%.

SEGUNDO TURNO

Nos cenários de segundo tur­no, Lula marca 56% x 12% con­tra Geraldo Alckmin (eram 50% x 14% em dezembro), 54% x 16% contra Marina Silva, (eram 52% x 21%) e 54% x 20% contra Joaquim Barbosa (eram 52% x 21%).

Segundo o diretor do Vox Po­puli, Marcos Coimbra, a pesqui­sa mostra que aumentou o sen­timento de que o ex-presidente é vítima de uma injustiça e de que recebe um tratamento desi­gual por parte do Judiciário”.

A pesquisa constata o aumento da simpatia ao PT e a diminuição da rejeição a Lula. “A prisão de Lula, da forma como ocorreu, parece ter afetado a visão do cidadão comum, de forma a torná-la mais favorável ao ex-presidente”, avalia Coimbra. (Com informações do Brasil247).

Comentários

Mais de Política & Justiça