Política & Justiça

Marco Aurélio Mello inclui na pauta do STF denúncia contra Aécio por corrupção

diario da manha

O ministro Marco Aurélio Mello incluiu na pauta desta terça-feira (17/10) da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) a análise da denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) por corrupção passiva e obstrução da Lava Jato. Informações da Época/Globo.

A Procuradoria-Geral da República denunciou o tucano após delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F. Outros três também foram acusados pela procuradoria, são eles a irmã do parlamentar Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco, e o empresário Mendherson Souza Lima também foram acusados pela procuradoria. Se a denúncia foi recebida, Aécio e os demais passam a ser réus. O pedido para transformar o tucano em réu deve ser examinado na sessão da próxima terça-feira (17/04).

O inquérito trata dos R$ 2 milhões repassados por Joesley ao tucano para arcar com despesas jurídicas decorrentes de sua defesa em inquéritos da Lava Jato. A PGR afirma que era propina. O senador nega irregularidade, afirma que o dinheiro foi resultado de um empréstimo firmado entre ele e o empresário.

Essa versão não convenceu a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que destacou a gravação de Aécio: “quando o senador afirma que a pessoa que iria receber as parcelas deveria ser alguém ‘que a gente mata antes de fazer delação’. Além disso, a forma como os valores foram entregues, em dinheiro, com utilização de artimanhas para dissimular o seu recebimento”. Segundo ela, o senador “empregou todos os seus esforços” para atrapalhar as investigações da Lava Lato.

Comentários

Mais de Política & Justiça