Política & Justiça

Baldy propõe a criação de 1,5 milhão de empregos com retomada de programa

diario da manha
Baldy: criação de mais moradias para população de baixa renda(foto:divulgação)

O esforço do ministro das Cida­des, Alexandre Baldy, para alavan­car as obras do programa Minha Casa, Minha Vida é importante não apenas para atacar o déficit habitacional do País, que é de 6 milhões de moradias. Como cada unidade em construção gera em média 1,5 emprego, Baldy está contribuindo para criação de 1,5 milhão de novas vagas de traba­lho no Brasil só em 2018.

É que a meta do ministro é de entregar 1 milhão de casas até dezembro deste ano. São 650 mil novas unidades autorizadas pelo atual governo (como o residencial Nelson Mandela, em Goiânia) e a retomada de obras em cerca de 400 mil unidades iniciadas de 2014 para cá e que foram abando­nadas pelo governo em razão da crise política e econômica (como o residencial Colorado I e II, em Anápolis). “Cada unidade habi­tacional gera 1,5 emprego. En­tão, nós estamos contribuindo com mais de 1,5 milhão de em­pregos, gerando renda e a possi­bilidade de o brasileiro levar co­mida para mesa”, diz Baldy.

O ministro ressalta que, além de investir em novas casas, o go­verno federal reservou também R$ 800 milhões para construir equi­pamentos sociais ao redor des­tes conjuntos habitacionais, como escolas, creches e postos e saúde. “Não adianta entregar a casa se não há como viver com qualida­de de vida nela”, afirma.

Comentários