Política & Justiça

Presidente Bolsonaro apresenta boa evolução clínica após cirurgia em SP

O boletim médico confirma que Bolsonaro encontrasse estável, sem dor, sem febre e com boa evolução clínico-cirúrgica

diario da manha
Foto: Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro passou por uma avaliação clínica na manhã desta segunda-feira (9/9), no Hospital Vila Nova Star, no bairro Vila Nova Conceição, em São Paulo. O boletim médico confirma que Bolsonaro encontrasse estável, sem dor, sem febre e com boa evolução clínico-cirúrgica.

Foi implantada na cirurgia uma tela de reforço para correção da hérnia e no decorrer do procedimento, os médicos encontraram muita aderência no intestino de Bolsonaro. Devido à isso, a cirurgia que tinha duas horas de duração no planejamento, se estendeu por mais tempo que o planejado. O quadro clínico é estável e hoje, ele começa a fazer uma dieta líquida.

A cirurgia do presidente durou quase cinco horas e foi comandada pelo médico Antônio Luiz Macedo, o mesmo que atendeu Jair Bolsonaro após o atentado ocorrido há quase um ano. Após o procedimento médico, ele não precisou ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo encaminhado direto para o quarto.

Bolsonaro ficará afastado da Presidência da República por cinco dias e enquanto se recupera da cirurgia, o vice-presidente General Hamilton Mourão assumirá o cargo. Segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou que a viagem do presidente à Nova York está mantida para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Presidente assiste seriado no hospital

Na manhã desta segunda, o presidente publicou um vídeo em seu perfil do Instagram, e na gravação, ele aparece assistindo ao seriado Chaves e com uma aparência boa e animada disse que estará na ativa a partir desta terça-feira (10).

“É da natureza do presidente estar ativo o mais rápido possível. A evolução clínica tem sido muito positiva, em razão dessa evolução o presidente se mostra disposto a iniciar os trabalhos de condução do poder executivo, ainda que neste momento nós tenhamos o vice-presidente chefiando o nosso governo”, declarou Otávio Rêgo Barros, porta-voz da Presidência.

Comentários