Política & Justiça

Em post, Bolsonaro fala do silêncio da ONU e das ONGs sobre óleo no Nordeste

Bolsonaro mencionou de forma irônica a atuação de ONGs ligadas ao meio ambiente.

diario da manha
Foto: Reprodução

Por meio de um post no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro rebateu as críticas de que o governo teria demorado para reagir ao vazamento de óleo que já atingiu mais de 150 praias do litoral brasileiro.

De acordo com o post do presidente, desde o dia 2 de setembro, o governo brasileiro já sabia e investigava os responsáveis pelo derramamento de petróleo na Região Nordeste do Brasil.

Na publicação feita neste sábado (12/10), Bolsonaro mencionou de forma irônica a atuação das Organizações das Nações Unidas ( ONU ) e de ONGs ligadas ao meio ambiente. “Estranhamos o silêncio da ONU e ONGs, sempre tão vigilantes com o meio ambiente”, escreveu o presidente.

Publicação do presidente

Post X Mais de 150 praias contaminadas

De acordo com o balanço publicado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), na última sexta-feira (11/10), 156 localidades já foram atingidas pelas machas de óleo.

As manchas atingiram ainda uma área de conservação da natureza: a Reserva Extrativista (Resex) Cururupu, no Maranhão , a 157 km de São Luís. Além disso, voluntários já informaram que recolheram duas toneladas do material, visando conservação dos recifes e a proteção das tartarugas

Na quinta-feira (10/10), a Marinha decidiu que vai notificar 30 embarcações de 10 países para prestarem esclarecimentos no inquérito que apura a origem do material.

Comentários