Política & Justiça

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, recebe alta em São Paulo

A retomada da agenda institucional em Goiás deve ocorrer na próxima terça-feira (15/10)

diario da manha
Foto/Reprodução

O governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), recebeu alta e deixou o Hospital Sírio Libanês no começo da tarde deste domingo (13/10). Segundo informações da assessoria do governo, todos os exames realizados atestaram o restabelecimento completo da saúde do governador, que ficará na casa das filhas, em São Paulo.

A retomada da agenda institucional em Goiás deve ocorrer na próxima terça-feira (15/10), quando Caiado retornar da capital paulista.

Em vídeo, Caiado disse ter se preocupado com seu estado de saúde

Em vídeo divulgado na última sexta-feira (11/10), via redes sociais oficiais do governador, Ronaldo Caiado confessa ter se preocupado com seu estado de saúde. “Eu tenho que confessar que teve um momento que eu realmente me preocupei”, disse o gestor.

Governador ficou sob observação por 48 horas

Ronaldo Caiado, na última sexta-feira (11/10), saiu da UTI, foi submetido a uma endoscopia e passou por uma avaliação médica, onde não foram detectados outros problemas, concluindo então, que o governador passa bem.

A médica, Dra. Ludhmila Hajjar, informou que o gestor de Goiás precisava ficar sob observação médica nas próximas 48 horas.

Caiado foi submetido a uma angioplastia

O gestor foi submetido a uma angioplastia com implantação de um stet na última quinta-feira (10/10) no hospital paulista. Além disso, Caiado passou por um cateterismo, que não detecto que o gestou sofreu um infarto.

Entretanto, para cumprir com os procedimentos de rotina, o governador ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), por 24h.

Governador não sofreu infarto

Ronaldo Caiado foi transferido para a capital paulista após sentir uma dor torácica e ser conduzido para o Hospital do Coração, em Goiânia, na última quarta-feira (9/10). O quadro clínico do governador chegou a ser confundido com um infarto, mas a assessoria confirmou via Twitter, ainda na quarta-feira, que a informação não era verdade.

Comentários