Saúde

Governo Bolsonaro quer reduzir investimentos em vacinas

A proposta de redução foi enviada pelo Governo Federal ao Congresso no último mês. O Ministério da Saúde garante que a medida não afetará a compra de vacinas

diario da manha
Governo Bolsonaro quer reduzir investimentos em vacinas Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde pensa em reduzir em 7% as despesas com compra e distribuição de vacinas em 2020. A proposta prevê uma redução de 393,7 milhões de reais destinados à imunização. Ela está em um projeto de lei enviada pelo governo federal ao Congresso no mês passado.

Essa redução acontece durante um surto de sarampo que atinge 16 estados brasileiros, com mais de 3 mil casos. Ainda, há previsão que, durante o verão, aumente os casos de fere amarela. O corte ainda precisa da aprovação do Legislativo para entrar em vigor. 

O Ministério da Saúde informou que a medida não vai afetar a compra de vacinas. O órgão disse que está “ampliando as aquisições e recompondo os estoques com preços mais baixos dos que inicialmente estavam previstos”. Para o Ministério, é por isso que o orçamento será reduzido em 2020.

O Ministério da Saúde ressaltou que o orçamento total para a pasta será de 134,8 bilhões de reais, o que aumenta 5,2 bilhões a mais que em 2019. Hoje, o Sistema Único de Saúde (SUS) possui 30 tipos de vacinas oferecidas gratuitamente à população.

Casos ativos de sarampo no Brasil

O Brasil registrou 3.339 casos confirmados de sarampo em 16 estados, segundo balanço divulgado na última sexta-feira (13),  pelo Ministério da Saúde.

Neste ano, foram confirmados quatro mortes por Sarampo. Três em crianças com menos de 1 ano de idade e um homem de 42 anos. Nenhum dos quatro haviam sido vacinados.

São Paulo segue como o estado com a maior parte dos casos confirmados, 97, 5% (3.254), seguido do Rio de Janeiro (18), Pernambuco (13), Minas Gerais (13), Santa Catarina (12), Paraná (7), Rio Grande do Sul (7), Maranhão (3), Goiás (3), Distrito Federal (3), Mato Grosso do Sul (1), Espírito Santo (1), Piauí (1), Rio Grande do Norte (1), Bahia (1) e Sergipe (1).

Segundo o ministério, as crianças são as mais suscetíveis às complicações e óbitos por sarampo, uma vez que a incidência de casos em menores de 1 ano é 9 vezes maior em relação à população em geral. A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos.

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo vai ocorrer de 7 a 25 de outubro e o público-alvo são crianças de 6 meses a menores de 5 anos. O dia D – dia de mobilização nacional – vai ser em 19 de outubro. Já a segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, o foco é a população de 20 a 29 anos. O dia D ocorrerá em 30 de novembro.

Comentários

Mais de Saúde