Saúde

Ministério da Saúde publica dispensa de licitação para compra das vacinas Covaxin e Sputnik V

Aplicação das duas vacinas contra a Covid-19 ainda não foi autorizada pela Anvisa. Extratos apontam gastos de R$ 2,3 bilhões com a compra dos imunizantes

diario da manha

O Ministério da Saúde confirmou a dispensa de licitação para a compra de outras duas vacinas contra Covid-19, a indiana Covaxin e a russa Sputnik V.

Os extratos foram publicados no Diário Oficial da União na última sexta-feira (19). Eles preveem o gasto de R$ 2,3 bilhões com a compra dos dois imunizante e de insumos destinados à vacina contra a Covid-19.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ainda não suturou o uso das vacinas Sputnik V e Covaxin. Portanto, mesmo que sejam compradas pelo governo, essas vacinas só poderão ser aplicadas na população após aprovação da Anvisa.

Até o momento, a Anvisa autorizou o uso emergencial no Brasil de duas vacinas, a CoronaVac, desenvolvida pela China em parceria com o Instituto Butantan, e a da Universidade de Oxford, na Inglaterra.

No início de fevereiro, o Ministério da Saúde havia anunciado negociação com os representantes do instituto russo Gamaleya, fabricante da Sputnik V, e do laboratório indiano Bharat Biotech, fornecedor da Covaxin, para a compra de mais 30 milhões de doses das vacinas.

Na última quarta-feira (17), o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, em reunião com governadores, que 230 milhões de doses de vacinas serão entregues até 31 de julho.

Mudança na estratégia da vacina contra Covid-19

Na última sexta-feira (19), o Ministério da Saúde anunciou mudança na estratégia da vacinação contra a Covid-19 para as novas doses da vacina. Cada nova dose será aplicada a uma pessoa, sem reservar metade do imunizante para a segunda dose.

O ministério explicou que o ritmo de chegada de novas doses será acelerado daqui para frente, sendo assim, não será mais necessário reservar metade dos imunizante para a segunda dose. A ideia é que com essa nova estratégia, a população tome a segunda dose e a vacinação se torne mais rápida.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Onlinewww.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Comentários