Home / Política

Brasília

Ao participar de posse no STF, Caiado reforça imagem de estadista

Governador de Goiás prestigia posse do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Flávio Dino

Ronaldo Caiado será um dos nomes da direita na posse de Flávio Dino: em foto de 2023, Dino disse que governador goiano era um dos “tops do Brasil” Ronaldo Caiado será um dos nomes da direita na posse de Flávio Dino: em foto de 2023, Dino disse que governador goiano era um dos “tops do Brasil”

Parece um compromisso a mais na agenda do governador Ronaldo Caiado: prestigiar a posse do ex-governador Flávio Dino ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-juiz federal maranhense chega ao mais alto cargo da Justiça e terá diante dele o governador considerado mais bem avaliado no país. Em 2023, Dino disse que Caiado era um dos governadores “tops do Brasil”. Reconhece e indica Caiado como gestor.

A posse que ocorrerá às 16h, na sede da Suprema Corte, é simbólica: enquanto o Maranhão chega ao Supremo novamente, Goiás - nas últimas gestões - sequer se aproximou. E isso representa como Goiás é tratado na hora da divisão dos poderes no país: sem presidentes da República, sem ministros no STF, sem importância política.

Ousado, Caiado deve disputar pela segunda vez a Presidência da República. É um dos nomes favoritos para as eleições de 2026. Tem tudo para disputar - a começar do respeito pela liturgia dos poderes.

Ao ir na posse do ministro ‘comunista’ de Lula comunica muitas coisas: é o único nome civilizado da centro-direita capaz de disputar de igual para igual com os candidatos das regiões centrais do Brasil. De ouvir e ser consultado tanto pela direita quanto pela esquerda.

Mesmo divergente das políticas e ideologias de Dino, Caiado sempre o tratou com respeito. E como estadista - como há um ano, quando Dino esteve no Palácio das Esmeraldas no cargo de ministro da Justiça - externou elogios à perspicácia do novo ministro.

A imprensa tem divulgado Caiado como a pré-candidatura até agora mais preparada para debater o país com o PT. Em recente entrevista ao “Correio Brasiliense”, o educador e ex-governador Cristovão Buarque elogiou Caiado como a direita que tem condições de liderar a nação de forma democrática, uma vez que não envergonha nem separa o Brasil. Líderes de direita endossam seu nome. É cada vez mais frequente a suposição de uma chapa de Caiado com Michelle Bolsonaro na vice.

Mídia

Recentes reportagens do “Globo”, “Estadão”, “Folha”, “CNN”, “Veja” e inúmeras emissoras de rádio mostram este perfil do goiano: médico com formação científica, parlamentar com 30 anos de legislaturas de sucesso e duas gestões executivas melhor avaliadas do país.

Se Flávio Dino - que não foi o melhor governante em seu estado (quando geriu o Maranhão), conforme pesquisas de época - é hoje ministro do STF (algo que Goiás conseguiu apenas uma vez, há 119 anos, com o juiz Joaquim Xavier Guimarães Natal), Goiás tem que acreditar que o governante mais bem avaliado do Brasil (pesquisas Real Time Big Data e Instituto Paraná) pode disputar e ser o chefe do Executivo. E com ele ter ministros (inclusive do Supremo) e gestores nacionais. Só assim para se fazer justiça aos goianos e demais moradores do Centro-Oeste - sub-representados na distribuição de poderes no país há mais de 200 anos.

Leia também:

  

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias