Anápolis

Morre mulher após passar por procedimento para aumentar o bumbum

Os suspeitos são um biomédico e um estudante de medicina da Bolívia

diario da manha

No último sábado (1°), Ronilza Johnson, 46 anos, morreu após complicações devido à um procedimento estético. A mulher teria passado por uma cirurgia para aumentar o bumbum em uma clinica clandestina em Anápolis. A mesma estava internada no Hospital Municipal da cidade, desde 27 de março, mas infelizmente não resistiu.

Segundo as investigações, Ronilza teria sido submetida aos procedimentos por um biomédico com a ajuda de um estudante de medicina. Além das intervenções no bumbum, a vitima também teria mexido no rosto e em outras partes do corpo.

De acordo com a delegada Cynthia Alves Costa, os suspeitos podem responder por lesão corporal seguida de morte. Também serão acusados sobre o exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica. A delegada informou também que pode pedir a prisão preventiva deles.

Ronilza morava na Inglaterra e estava em Anápolis para visitar o pai. Os procedimentos foram indicações de amigos.

Sobre a investigação

A delegada responsável, Cynthia Alves Costa, informou que o biomédico Lucas Santana, se apresentou como médico para Ronilza. De acordo com ela, Lucas teria usado polimetilmetacrilato, mais conhecido como PMMA, no procedimento. A substancia não é proibida, porém, seu uso não é indicado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O produto teria causado infecções graves no corpo de Ronilza, que depois necrosaram e viraram feridas. A mulher teria sido levada para o hospital e denunciado os suspeitos.

“O procedimento foi feito de forma ilegal, o que já foi verificado. Ela passou mal uma semana depois e vizinhos chamaram uma ambulância”, conta a delegada.

Segundo um documento apresentado pela policia, os serviços realizados tiveram um total de R$ 9 mil reais. Na folha apreendida consta o carimbo de Lucas Santana. A polícia também apontou a participação de Thierry Cardoso, estudante de medicina na Bolívia.

Na última sexta-feira (30), a delegada cumpriu os mandatos de busca e apreensão na casa dos suspeitos e na clínica onde eles atuam. Na casa do estudante, foram apreendidos inúmeros medicamentos, inclusive de procedência estrangeira, de uso veterinário e receitas médicas em branco.

A clinica onde o biomédico atuava foi fechada pela Vigilância Sanitária por falta de alvará de funcionamento. No local foi apreendido cadernos com anotações, tubos utilizados para coleta e armazenamento de sangue.

Nota do Conselho Regional de Biomedicina

O Conselho Regional de Biomedicina disse, em nota, que o biomédico realizou um procedimento não autorizado pelo Conselho Federal de Biomedicina e que será aberto contra ele processo ético, sem prejuízo da análise de processo criminal pelas autoridades policiais. A nota diz que Lucas da Silva Santana tem registro profissional e habilitação em estética.

Comentários