Anápolis

Ministro garante que, em parceria com Caiado, Aeroporto de Cargas de Anápolis entrará em operação

Anúncio foi realizado durante assinatura de memorando para implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CEFT), no município. Tarcísio Gomes de Freitas diz que estrutura fortalece a logística e a economia do país: “Vamos botá-lo de pé, torná-lo uma realidade”

diario da manha

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, garantiu que o Aeroporto de Cargas de Anápolis será reestruturado e entrará em operação. “Nós vamos construir uma solução. É algo que vamos trabalhar com o Governo de Goiás, como tem sido a nossa parceria, muito estreita, para botá-lo de pé, torná-lo uma realidade”, projetou. A declaração ocorreu durante assinatura do Memorando de Entendimento (MoU) para a implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CETF), no município, nesta quinta-feira (15/07).

Segundo o ministro, que estava acompanhado do presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), brigadeiro Paes de Barros, o Aeroporto de Cargas no município é importante para a logística e fortalecimento da economia no país, uma vez que está localizado numa região estratégica, com grandes indústrias e próximo da Capital Brasília. “Anápolis é uma cidade privilegiada. Temos duas ferrovias, com dois operadores diferentes. Temos também a BR-153 e BR-060. Vamos aproveitar o potencial”, afirmou.

Em seu discurso, o governador Ronaldo Caiado agradeceu a parceria do Governo Federal, em especial do Ministério da Infraestrutura, por contemplar Goiás a partir do investimento em todos os modais de transporte: rodoviário, ferroviário e aéreo. “Anápolis nunca recebeu obras com tamanho significado, com tamanha relevância para o futuro”, afirmou. Sobre o aeroporto, enfatizou o desejo de encontrar um “denominador comum para viabilizar a homologação”.

No último mês de maio, o Governo de Goiás e o Ministério da Infraestrutura deram o pontapé inicial para que o Aeroporto de Cargas de Anápolis comece a operar, a partir da assinatura de um termo de cooperação técnica com a Infraero. No documento, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária e a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) farão inspeções no aeródromo e uma auditoria da documentação da unidade. A partir do resultado desse parecer é que serão definidas as intervenções na estrutura.

De acordo com Tarcísio de Freitas, a meta é colocar o Aeroporto de Cargas para funcionar. “Nós vamos encontrar a melhor maneira, mesmo que o funcionamento seja em etapas”, destacou.

Comentários