Brasil

Patrão suspeito de matar jovem por R$ 200 reais tomou banho na casa da vítima

A irmã da vítima relatou que o patrão que matou o jovem, deixou roupas sujas de sangue na casa

diario da manha

Após ajudante de pedreiro, de 24 anos, ter cobrado pelo pagamento de R$ 200 reais por um serviço de pintura, o patrão matou o jovem a facadas e chegou a tomar banho na casa da vítima. O suspeito foi capturado pela polícia, mas foi solto em seguida por não ter sido detido em flagrante.

O crime aconteceu após uma discussão na casa da vítima, Max Santos Gomes, no fim da tarde do último sábado (14). O agressor teve um dos dedos encontrados no local decepados. A irmã da vítima, Marina Vitória Santos Gomes, declarou que o assassino tomou banho na casa antes de fugir e deixou a roupa ensanguentada no local.

Marina afirmou que o irmão lutou pela vida dele, mas que haviam rastros de sangue pela casa toda. Ainda segundo ela, a mãe deles que toma remédios, estava dopada sem conseguir andar e falar direito. A mulher, ao ver o filho morto, fugiu de casa.

A irmã relata que o patrão de Max morava próximo e frequentava a casa da família, chegando a almoçar com eles com frequência. “Meu irmão estava passando por dificuldades, então pediu emprego pra ele e começou a prestar serviços”, declara.

Jovem foi morto a facadas dentro de casa pelo patrão após discussão por pagamento de salário. — Foto: Arquivo Pessoal

No dia do crime, Max encontrou o patrão na esquina de casa e pediu pelo pagamento. Eles começaram a discutir e, então, o patrão o ameaçou de morte, o jovem ignorou e foi para casa.

A irmã relatou que Max foi tomar banho quando o homem entrou pelos fundos e o atacou no banheiro. A mãe deles que estava dormindo, acordou com os gritos do filho implorando para que não a matasse também.

Para a irmã, o crime foi premeditado, pois o assassino levou malas com roupas, objetos e itens de higiene pessoal.

O caso foi registrado como homicídio na Delegacia de Praia Grande e será encaminhado ao 1º DP da cidade, responsável pela área. A Secretaria de Segurança Pública informou que um homem, de 36 anos, é investigado e a polícia trabalha visando o esclarecimento dos fatos.

*Com informações do G1

Comentários