Brasil

Bolsonaro rebate fala de adversário de Trump sobre a destruição da Amazônia

o Presidente classifico a declaração sobre a floresta brasileira do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, como "desastrosa" e "gratuita"

diario da manha
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília 28/09/2020- Foto: (REUTERS/Adriano Machado)

A a declaração de Joe Biden, candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, não agradou o Presidente Jair Bolsonaro, que classificou a fala sobre a amazônia como “desastrosa” e “gratuita”. Nesta quarta-feira, através de suas redes sociais Bolsonaro ainda disse que abre mão de uma “convivência cordial e profícua”, diante das ameças ao Brasil feitas pelo norte americano, caso seja eleito.

Durante um debate, na noite da última terça-feira (29) o candidato Joe Biden citou a destruição da floresta tropical brasileira ao criticar seu adversário Donald Trump dizendo que o adversário não usa sua influência para ajudar a defender a natureza e afirmou que caso eleito, o Brasil estaria ameaçado economicamente se nada for feito quanto ao desmatamento.

“Está tudo desmoronando, estamos falando de alguém que não tem relação com política externa. O Brasil, a floresta tropical do Brasil, está sendo demolida, está sendo destruída, mais carbono é absorvido naquela floresta tropical do que cada pedacinho de carbono que é emitido nos Estados Unidos. Em vez de fazer algo a respeito… eu estaria me reunindo e garantindo que os países do mundo venham com US$ 20 bilhões e digam ‘aqui estão US$ 20 bilhões pare, pare de derrubar a floresta e se não fizer isso, você terá consequências econômicas significativas’”, disse.

Sobre as ameaças, Bolsonaro também disse que “O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu Presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL”.

Ele prosseguiu, afirmando ainda que tem conversado com Donald Trump sobre iniciativas de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica.

O presidente também disse que a cooperação com outros países na Amazônia é bem-vinda e tem conversado com o atual presidente dos EUA, Donald Trump, adversário de Biden na eleição, sobre o assunto.

Ainda segundo o presidente, seu governo tem feito ações “sem precedentes” para combater o desmatamento, embora a perda florestal permaneça em patamares elevados e as queimadas na floresta aumentando.

Comentários