Brasil

Braço financeiro do PCC que movimentou R$ 30 bilhões é desarticulado pela PF

Na ação, mais de 70 empresas foram interditadas e contas bancárias bloqueadas com autorização da Justiça.

diario da manha

Na manhã desta quarta-feira (30/9), a Polícia Federal deflagrou a Operação Rei do Crime para desarticular um braço financeiro do Primeiro Comando da Capital (PCC), que pode ter movimentado R$ 30 bilhões. A estimativa é baseada em relatórios de inteligência do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). As informações são do site Metrópoles.

Na ação, mais de 70 empresas foram interditadas e contas bancárias, que acumulam R$ 730 milhões, bloqueadas com autorização da Justiça. Cerca de 200 policiais federais cumprem 13 mandados de prisão preventiva, 43 de busca e apreensão, além do sequestro de bens de 32 carros, nove motocicletas, dois helicópteros, um iate, três motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboque e semirreboque, que totalizam R$ 32 milhões.

Os mandados, expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo estão sendo cumpridos em apartamentos de luxo e empresas na capital paulista, em Bauru (SP), Igaratá (SP), Mongaguá (SP), Guarujá (SP), Tremembé (SP), Londrina (PR), Curitiba (PR) e Balneário Camboriú (SC).

Entre os alvos estão empresários do setor de combustíveis e uma pessoa que foi condenada pelo envolvimento no furto ao Banco Central do Brasil, ocorrido em Fortaleza (CE) em 2005. São ao todo 20 indiciados. Eles responderão pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Comentários