Brasil

Uma criança morreu e outra teve parte do nariz arrancado em atentados na fronteira com o Paraguai

diario da manha
Foto: Reprodução

Em Ponta Porã no Mato Grosso do Sul, que faz divisa com o Paraguai, em um período de 14 dias, duas crianças brasileiras que moravam no país vizinho foram baleadas por tiros de fuzil, durante a guerra entre facções na disputa pelo narcotráfico na região. De acordo com as informações divulgadas, uma das crianças infelizmente veio a óbito após ser baleada durante um atentado, enquanto a outra teve o nariz arrancado.

Segundo a publicação do portal G1, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sjusp) afirmou que o lado brasileiro, até a última terça-feira (8) não teve nenhum caso de homicídio contra crianças durante o ano corrente.

O promotor Paraguaio, Marco Amarilla, afirmou que as execuções são parecidas, e que assustaram os moradores da região, causando insegurança, e tendo o registro de outras vítimas que não tem nenhum tipo de ligação com os alvos dos suspeitos dos crimes.

Ao portal o delegado Alcides Braun de Ponta Porã, afirmou que o uso do fuzil é recorrente na região como uma forma de garantir a execução. O investigador coloca ainda que os crimes são praticados com no máximo quatro atiradores, e que eles atiram ao mesmo tempo, sem dar espaço para a reação da vítima.

Brenda de seis anos teve parte do nariz arrancado após ser baleada em um atentado no Paraguai

A Polícia Nacional do Paraguai afirmou que em 2020, ao menos duas crianças foram baleadas na região, durante a execução dos crimes. Segundo o periódico, uma das vítimas é uma menina de seis anos, identificada como Brenda Micaela Arguello González, que ao ser baleada teve parte do nariz arrancado, enquanto brincava na porta de sua residência no mês passado, na cidade de Pedro Juan Caballero que é um município vizinho a Ponta Porã.

De acordo com a ocorrência, a menina foi atingida no instante em que um homem era o alvo dos criminosos. A vítima foi baleada com diversos disparos de fuzil e pistola e morreu no local. Além da garotinha, uma mulher também foi atingida durante o atentado com um tiro de raspão e foi socorrida.

O pai de Brenda afirmou que a menina já se encontra em casa e se recuperando bem, após ficar internada em um hospital no Mato Grosso do Sul. De acordo com a publicação Brenda passou por uma cirurgia para recuperar o nariz e um dos três projéteis que ficará no corpo da pequena.

Comentários