Brasil

Morre policial militar que surtou na Bahia

diario da manha

O policial militar, Wesley Soares Góes, que surtou na tarde do último domingo (28) e efetuou disparos para cima no Farol da Barra, em Salvador, morreu no Hospital Geral do Estado (HGE). A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

De acordo com as informações publicadas pelo G1, o PM estava noivo e trabalhava na 72ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) há quatro anos. O policial surtou durante a tarde de ontem e foi baleado após mais de três horas e meia de negociação com o Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Góes foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) e levado para o HGE. A major da 72ª CIPM, Hosannah Santos Rocha, afirmou que o policial foi intubado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Para o portal de notícias, a família de Wesley Góes, afirmou que ele jamais apresentou surtos. Vale lembrar que durante o surto, o PM estava fardado, com arma em punho e com o rosto pintado de verde e amarelo.

Alguns vídeos que circulam nas redes sociais, mostram Góes gritando “Comunidade venham testemunhar, a desonra da Polícia Militar do Estado da Bahia”.

A SSPBA afirmou que o policial foi baleado logo após atirar contra o BOPE, que revidou os tiros para neutralizar o PM. A equipe policial que atuava na ocorrência, atirou também em jornalistas com tiros de borracha, para afastarem a imprensa do local.

O Sindicato dos Jornalista da Bahia divulgou uma nota na qual condenou a atitude dos policiais. E afirmou que não havia razão para que a PM pudesse agir daquela maneira contra os jornalistas, que estavam apenas trabalhando e não ameaçava os policiais e nem a operação.

Leia também:

Comentários