Brasil

O faturamento do comércio de 2021 na pascoa deve ser a pior desde 2008, estima CNC

De acordo com dados do Banco Central, 28,4% da renda dos brasileiros está comprometida com o pagamento de dívidas

diario da manha
Este ano, a Páscoa será comemorada no dia 4 de abril, em meio a medidas mais restritivas adotadas pelo Governo do Estado para conter a pandemia de covid-19 Foto/Reprodução - Prozeny

A pascoa de 2021 deve ser ainda menor do que o do ano passado, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No segundo ano da pandemia, a CNC estima que a quinta data comemorativa mais importante do varejo brasileiro deverá movimentar R$ 1,62 bilhão, o menor volume desde 2008 e o correspondente a uma retração de 2,2% na comparação com 2020. Vale lembrar, porém, que no ano passado já foi registrado um tombo de 28,7% na arrecadação do comércio na Páscoa.

A venda de ovos de páscoa desse ano será diferente. Por causa das medidas adotadas para conter a pandemia de coronavírus no estado, shoppings e lojas de Salvador estão oferecendo serviços de entrega por delivery ou retirada de compras por meio de drive-thrus.

Segundo a CNC, os impactos da pandemia na renda da população, a redução de importados e o fechamento do comércio às vésperas do feriado explicam a baixa expectativa.

“Esse é um segmento que, historicamente, depende de um consumo presencial. Ainda há uma grande dificuldade de adaptação das vendas on-line para a compra de itens como chocolate, ovos de Páscoa e produtos de supermercado, apesar de todos os avanços já feitos pelas empresas”, afirma o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Comércio deve ter pior Páscoa desde 2008, estima CNC
Foto/Divulgação – CNC

A entidade destaca que, de acordo com dados do Banco Central, 28,4% da renda dos brasileiros está comprometida com o pagamento de dívidas – o maior patamar da série, iniciada em 2005. “É o que chamamos de tempestade perfeita”, afirma Fabio Bentes, economista da CNC responsável pelo estudo.

Em São Paulo, a expectativa da Associação Paulista de Supermercados (APAS) é de aumento nominal (sem considerar a inflação) de 5,5% nas vendas em relação ao ano passado. Segundo o presidente da APAS, Ronaldo dos Santos, o setor observa em 2021 uma continuidade no crescimento das vendas de produtos mais baratos e menores, como bombons e caixas/barras de chocolate.

Na avaliação da consultoria Kantar, diante das incertezas relacionadas à pandemia, o desempenho das vendas de Páscoa deve ser semelhante ao observado no ano passado. “Em 2020, quando as medidas de distanciamento social começavam a vigorar, a queda na penetração de itens de Páscoa foi de 16 pontos percentuais em relação a 2019, representando aproximadamente 9 milhões de domicílios que abandonaram o evento”, destacou a empresa em estudo divulgado na semana passada.

Shoppings vão vender chocolates por delivery ou drive-thru
Foto/Reprodução G1

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Balas e Derivados (Abicab), em 2020 foram produzidas 8,5 mil toneladas de chocolates para o período de Páscoa, uma queda de 15% na comparação com os 10 milhões da Páscoa de 2019.

Em meio à pandemia do coronavírus, em que diversas lojas estão fechadas e a recomendação é evitar sair de casa, celebrar datas importantes como a Páscoa se tornou um desafio. Contudo, apesar da preocupação com a saúde e a economia, ainda é possível comemorar e manter os rituais, mesmo que de forma adaptada. O momento, aliás, é de usar a criatividade

Selecionamos aqui algumas dicas para te ajudar:

Dê preferência para produtos artesanais e pequenos produtores 

Procure saber quem está produzindo ovos de Páscoa ou chocolate perto de você. Peça indicação para amigos, vizinhos e familiares (virtualmente, é claro) e procure em grupos nas redes sociais. 

Neste momento, tem muita gente oferecendo produtos de Páscoa para driblar a crise financeira provocada pela pandemia. Além de valorizar o trabalho e a economia locais, você ajuda quem produz e ainda pode conferir a procedência dos ingredientes utilizados e as condições em que estão sendo produzidos. 

E lembre-se: ovo de Páscoa e chocolates artesanais são produzidos em pequena escala, então as chances de terem aditivos alimentares em sua composição são menores. Dessa maneira, você pode consumir um produto de maior qualidade nutricional, fortalecer a economia local e contribuir com o orçamento do pequeno produtor.

Coloque a mão na massa (ou no chocolate) e faça receitas em casa

rianças preparando ovo de Páscoa
Foto/Reprodução – idec

Se você está com crianças em casa, use a data para envolvê-las no preparo de chocolates ou outras refeições. Este momento pode representar diversão para elas, mas não precisa comprometer o orçamento. Busque livros de receitas da família e relembre pratos que não fazia há algum tempo, ou procure novas opções na internet. 

Cozinhar em grupo é um ótimo exercício para estimular o vínculo entre todos e fazer com que as crianças conheçam os alimentos. As receitas podem ser preparadas na noite anterior ao almoço de Páscoa e não precisam ser necessariamente de chocolate. 

Conecte-se com a pessoas que você gosta 

Atividades entre família pode ajudar a criançada já que não poderão passar a pascoa com os coleguinhas devido a pandemia da covid – 19
Foro/Reprodução – Blog tudo gostoso

Por conta da pandemia, muita gente não vai se reunir com sua família ou com amigos para celebrar a Páscoa. Contudo, é possível aproveitar os recursos que as tecnologias nos proporcionam e realizar chamadas de vídeo, caso você tenha acesso à internet. 

Se você estiver passando a quarentena em grupo, atente-se somente para que o uso do celular ou outros aparelhos eletrônicos não atrapalhem as refeições e a interação de vocês. É importante que este momento seja realizado com todas as pessoas da casa sentadas à mesa. 

Não esqueça de higienizar tudo o que vier da rua! 

Todos os produtos trazidos do supermercado devem ser higienizados com atenção.  As embalagens podem ser limpas com uma solução de água sanitária, sabão ou álcool em gel. Os alimentos in natura devem ser lavados e mergulhados em solução com água e água sanitária – para cada um litro de água uma colher de sopa de água sanitária, ou hipoclorito – neste caso, é importante verificar a quantidade a ser utilizada no rótulo do produto. 

Confira outras dicas sobre cuidados no site do Ministério da Saúde.

*Com informações do G1 e idec

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:


Comentários