Brasil

Pintura de mural em Boa Vista, que custou R$ 400 mil desmancha quatro meses após inauguração

A prefeitura de Boa Vista informou por meio de nota que entrou em contato com o artista responsável pela obra no mural e que uma equipe será enviada para fazer os reparos

diario da manha
Pintura assinada pelo artista Eduardo Kobra está deteriorada após quatro meses Foto/Reprodução - Vanessa Fernandes/G1 RR

A obra, assinada pelo artista brasileiro, Eduardo Kobra, que custou R$ 400 mil aos cofres públicos, desmanchou quatro meses após a inauguração do local. A pintura está localizada no mural principal do Parque Rio Branco, em Boa Vista.

Conforme extrato publicado no Diário Oficial do Município (DOM). O valor foi pago pela prefeitura.

Mural no Parque Rio Branco, assinado por Eduardo Kobra.
Foto/Reprodução – Vanessa Fernandes (Portal G1)

Procurada, a prefeitura de Boa Vista, responsável pelo Parque, informou por meio de nota que entrou em contato com o artista responsável pela obra no mural e que uma equipe será enviada para fazer os reparos. Disse ainda que a situação será avaliada mas a hipótese é que além da exposição ao sol, o problema seja devido ao grande volume de chuvas na capital e umidade no muro.

Segundo a FolhaBV, a Prefeitura de Boa Vista  já entrou em contato com o artista responsável pelo mural, que se prontificou a solucionar o problema.

“Uma equipe será enviada a Boa Vista para fazer os reparos necessários. A situação ainda será avaliada pela equipe, mas que são problemas possíveis de acontecer em grandes murais como esse, que ficam expostos a forte sol e chuva. Havendo ainda as hipóteses de ter ocorrido devido ao grande volume de chuvas na capital, que foi superior a períodos anteriores, além da umidade no muro, que fica localizado próximo ao rio Branco” informou por meio de nota.

O painel assinado pelo artista Eduardo Kobra, é um dos mais reconhecidos muralistas da atualidade, está deteriorado.
Foto/Reprodução – Diane Sampaio/FolhaBV

Sobre o Parque Rio Branco

O Parque do Rio Branco foi inaugurado em dezembro do ano passado, em uma uma festa que gerou aglomeração, com pessoas sem máscaras e sem distanciamento social.

O parque também possui outro espaço onde foram pintadas 34 obras de artistas locais, dentro do tema “Nosso Rio, Nossa História, Nossas Famílias”. Ao todo, a prefeitura pagou R$ 6 mil a cada um dos 25 artistas selecionados. Dessas, apenas duas tinham deterioração.

Na época, esses 34 projetos de artes plásticas foram selecionadas por meio de edital para compor o Mural Artístico Cultural do Parque do Rio Branco. Os selecionados ganharam um espaço no muro do Parque do Rio Branco para deixarem registrado os seus trabalhos.

Obra de artista local no muro do Parque Rio Branco
Foto/Reprodução – Polyana Girardi (Portal G1)

Nas redes sociais, as obras foram criticadas por internautas que relataram a situação.

“Não caminhei por toda extensão da obra, mas, aparentemente, apenas essa parte está descascando. Parece que houve infiltração. Não acho que foi a tinta e o trabalho do Kobra, mas o acabamento que foi disponibilizado para o artista” disse.

Imagem de quando a obra foi inaugurada em Dezembro
Foto/Reprodução – Katarine Almeida (PMBV)

O Parque do Rio Branco estava em construção desde 2018, na gestão da ex-prefeita Teresa Surita (MDB). O espaço foi erguido à margens principal rio do estado, onde era o Caetano Filho, antigo “Beiral”, região que alagava no período do inverno. Lá, viviam cerca de 350 famílias que foram removidas e receberam indenização pela mudança.

O projeto de construção do espaço foi orçado em R$ 134,4 milhões – desses, R$ 104 milhões foram repassados pelo Ministério do Turismo e o restante contrapartida do município. A prefeitura, no entanto, não informou se esse valor sofreu alguma alteração ao longo dos dois três anos de obra.

*Com informações do Portal G1 e Folha BV

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.jor.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários