Brasil

Advogada é condenada a 20 anos de prisão pela morte do ex-marido

Ela e o ex-marido com quem se relacionou após o divórcio com a vítima, foram condenados por homicídio triplamente qualificado

diario da manha

A advogada Ieda Cristina Cardoso da Silva foi condenada a 20 anos de reclusão pelo assassinato do ex-marido, o empresário José Jair de Farias, com que tinha um filho. A decisão é do 1º Tribunal do Júri, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que também condenou o publicitário Eduardo Tadeu Pinto Martins por participação no crime.

Leda e José Jair mantiveram união estável, mas depois da separação viviam brigando por causa da guarda do filho e da divisão de bens. Após o termino do relacionamento, a advogada se casou com Eduardo e atualmente está divorciada dele.

Nessa quarta-feira (12), Leda e Eduardo foram condenados por homicídio triplamente qualificado. O corpo de José Jair foi encontrado baleado dentro do carro, em Santa Cruz, zona oeste, em 2005.

Eles já haviam sido condenados, em 2017, pela morte do zelador Jezi Lopes de Souza, ocorrida em 2014, na zona norte de São Paulo. Os dois esquartejaram o corpo da vítima e jogaram os pedaços em Praia Grande, no litoral paulista. 

Pelo crime, Eduardo recebeu a pena de reclusão de 35 anos e quatro meses e cumpre a pena no presídio de São Paulo. Já Ieda Cristina foi condenada a 23 anos e quatro meses. Ela foi transferida para um presídio feminino, no Complexo Penitenciário de Gericinó, zona oeste.

As investigações apontam que o revólver usado pelo publicitário no assassinato do zelador foi a mesma arma que matou o empresário José Jair de Farias. A arma foi encontrada no apartamento do casal em São Paulo.

*Com informações do Metrópoles.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe DM Online www.dm.com.br pelo WhatsApp (62) 98322-6262 ou entre em contato pelo (62) 3267-1000.

Leia também:

Comentários