Brasil

Ex-ministro do meio ambiente pediu demissão após saber que seria preso, diz jornal

Salles comunicou sua saída do ministério ao presidente Jair Bolsonaro, na última quarta-feira (23), um dia após saber que corria o risco de ser preso

diario da manha
Foto: Sérgio Lima/AFP

Ricardo Salles, ex-ministro do Meio Ambiente, pediu demissão quando soube na última terça-feira (22), que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes pediria sua prisão, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Salles comunicou sua saída do ministério ao presidente Jair Bolsonaro, na última quarta-feira (23), um dia após saber que corria o risco de ser preso.

Ainda de acordo com o jornal, o presidente Jair Bolsonaro chegou a pedir que Ricardo Salles ficasse no cargo e enfrentasse o Supremo, mas Salles teria respondido que, além de levar a crise para o centro do governo, temia pela segurança da mãe, também investigada.

O ex-ministro é alvo de um inquérito, que foi autorizado pelo Supremo a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) que investiga um esquema ilegal de retirada e venda de madeira. A Polícia Federal apura operações financeiras dele, com base no escritório de advocacia do qual é sócio com a mãe, em São Paulo.

O pedido de prisão teria como fundamento as suspeitas de que o ex-ministro estaria tentando prejudicar as investigações.

Há suspeita de que Salles usava o cargo no ministério para favorecer madeireiros que desmatam a Amazônia, abrindo caminho para o contrabando de madeira ilegal. O ex-ministro, contudo, nega as acusações.

Leia também:

Comentários