Brasil

Ricardo Salles pede demissão do Ministério do Meio Ambiente

Alvo de duas investigações no Supremo, Salles estava sob pressão e alegou motivos familiares para deixar o cargo

diario da manha
Foto: Reprodução

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu demissão na tarde desta quarta-feira (23) ao presidente Jair Bolsonaro. O ato de exoneração já foi publicado no Diário Oficial da União. Foi nomeado para o cargo Joaquim Álvaro Pereira Leite.

Segundo fontes ligadas ao Planalto, Salles estava muito cansado e teve uma longa conversa com o presidente, na qual pediu para deixar o cargo. Ele teria afirmado a Bolsonaro que seu período de contribuição havia acabado.

A gestão de Ricardo Salles no Ministério do Meio Ambiente foi marcada por uma série de polêmicas. Uma dessas polêmicas, por exemplo, envolve a reunião ministerial de 22 de abril de 2020.

Na reunião, Salles sugeriu a Bolsonaro que o governo aproveitasse a pandemia da Covid-19 para “ir passando a boiada”, alterando regras ambientais.

Ricardo Salles também é alvo de inquérito, autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), por supostamente ter atrapalhado investigações sobre apreensão de madeira.

Pedido de demissão

Após o pedido de demissão, no Palácio do Planalto, Salles relacionou medidas que adotou à frente da pasta e reclamou das críticas.

”Experimentei ao longo destes dois anos e meio muitas contestações, tentativas de dar a essas medidas caráter de desrespeito à legislação, o que não é verdade”, disse.

De acordo com ele, a sociedade espera respeito ao setor produtivo e a iniciativa privada. O ex-ministro defendeu uma transição serena. “Para que se faça da maneira mais serena possível, apresentei meu pedido de exoneração”, declarou.

tags:

Comentários