Brasil

Pai é suspeito de torturar o filho no Distrito Federal

Laudo médico comprovou as lesões no corpo da criança

diario da manha
Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga o pai de uma criança de cinco anos, que é suspeito de torturar o próprio filho. De acordo com as informações divulgadas a mãe da criança denunciou o caso. Na denúncia, a mãe da vítima afirmou que o pai da criança estaria tentando corrigir o filho.

O suspeito do crime ainda não foi preso pois não estava mais em estado de flagrante, e a 8ª Delegacia de Polícia que investiga o caso pode solicitar a prisão do pai da criança a qualquer momento.

No relato da mãe, ela conta que o filho era castigado e colocado de joelhos com os braços para cima por muito tempo, que inclusive chegou a passar mais de quatro horas assim. Uma testemunha do caso afirmou também que a criança chegava a vomitar devido as agressões sofridas e que as marcas eram visíveis por todo corpo da criança.

Como o crime em questão se trata de tortura, o agressor em caso de condenação pode pegar até oito anos de prisão e a pena pode ser aumentada no caso da vítima ser uma criança. Após passar pelo exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), as lesões foram comprovadas e registradas pelos peritos no laudo médico.

O médico que atestou as lesões afirmou no laudo que havia ferimentos visíveis nas nádegas da criança, provocados por um objeto cilíndrico e com uma pequena espessura. Além disso o perito afirma que as lesões são múltiplas e que estão concentradas naquela região do corpo e que elas podem indicar que a vítima não tenha tido a chance de se defender delas.

O laudo mostra ainda as lesões nas mão, antebraços e pernas as quais não foram possíveis especificar o que as teriam causados.

*Com informações do IG

Leia também:

Comentários