Brasil

MP investiga prefeito que demitiu professor por não tolerar 'viadagem'

O órgão vai apurar a conduta dele na exoneração do professor da rede pública de ensino

diario da manha

O prefeito de Criciúma Clésio Salvaro (PSDB) é alvo de investigação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). O órgão vai apurar a conduta dele na exoneração de um professor da rede pública de ensino por “viadagem“.

O professor foi demitido por Clésio após compartilhar um clipe e o documentário lançado com uma canção que têm participação de representantes de coletivos LGBTQIA+ nacionais, na terça-feira, 24, para alunos que integram o 9º ano da Escola Municipal Pascoal Meller.

Nas redes sociais, o prefeito chamou o conteúdo do clipe de “viadagem” e pediu para que pais de alunos denunciem atividades parecidas que eventualmente ocorram em escolas da rede pública.

“Não permitimos, não toleramos, está demitido o profissional. Nas escolas do município, enquanto eu estiver aqui de plantão, isso não vai acontecer, esse tipo de atitude, essa ‘viadagem’ na sala de aula, nós não concordamos. E se os pais souberem de algo parecido que foi exposto para os seus filhos, por favor, entrem em contato com o município”, afirmou. Veja o vídeo:

Segundo portaria do MP, também será analisado se houve prejuízo à dignidade humana de caráter coletivo, bem como se a sua exoneração se deu dentro dos limites legais.

Leia também:

Comentários