Brasil

Brasil sofre, mas vira sobre Japão e vai às quartas na Copa do Mundo de Futsal

O Brasil voltou melhor para a quadra e passou a impor pressão, principalmente com a entrada de Pito

diario da manha

Em seu maior desafio na Copa do Mundo de futsal até agora, a seleção brasileira sofreu nesta quinta-feira, mas buscou a virada sobre o Japão e se garantiu nas quartas de final, na Lituânia. Após sair perdendo, o Brasil passou sufoco para reverter a desvantagem no segundo tempo e acabou vencendo por 4 a 2.

O jogo foi marcado por fortes emoções nos instantes finais. Foram três gols em dois minutos. Até então, o Brasil vencia por 2 a 1. Anotou o terceiro, mas sofreu o segundo do Japão em seguida. O alívio só veio nos segundos finais da partida, com o gol de Gadeia. Ferrão, Leonardo e Pito anotaram os outros gols brasileiros.

Com a vitória, a equipe comandada pelo técnico Marquinhos Xavier não apenas espantou a zebra. Deixou para trás também o fantasma da dura queda sofrida na última edição da Copa, diante do Irã, em 2016, quando caiu justamente nas oitavas, numa das derrotas mais doloridas da história da seleção de futsal.

O Brasil volta à quadra às 10 horas de domingo, pelo horário de Brasília, para enfrentar a seleção do Marrocos. A partida será disputada na capital Vilnius.

Em um primeiro tempo muito abaixo do esperado, a seleção começou levando susto nesta quinta. Aos 3 minutos, Hoshi arriscou chute de meia distância e o goleiro Guitta cometeu falha incomum e a bola morreu nas redes. A reação brasileira foi rápida. Dois minutos depois, Ferrão empatou o confronto.

Os japoneses, contudo, eram melhores em quadra, enquanto o Brasil fazia apresentação apática, de pouca movimentação e de postura ofensiva quase inexistente no primeiro tempo. Tentando aproveitar essa oscilação brasileira, o Japão acertou a trave.

O segundo tempo contou com panorama totalmente diferente. O Brasil voltou melhor para a quadra e passou a impor pressão, principalmente com a entrada de Pito. Foram seguidas chances de gol, com direito a bola na trave e até investida do goleiro Guitta no ataque.

A insistência foi minando as forças da equipe japonesa, que praticamente só se defendia. Aos 11, Leonardo enfim trouxe o alívio para a seleção. Ele recebeu na direita, deu lindo drible no goleiro Higor e decretou a virada no placar.

O Japão, então, cresceu na partida e foi em busca da nova igualdade no marcador. O jogo ficou aberto e, com as brechas abertas pelo rival, Pito anotou golaço aos 18. Mas os japoneses responderam no mesmo minuto, com gol de Nishitani, mantendo a tensão no ar.

O quarto gol brasileiro veio apenas nos segundos finais, com Gadeia, diante da festa da comissão técnica e da torcida presente no ginásio de Kaunas.

Leia também:

Comentários