Brasil

Soltura de ginecologista investigado por crimes sexuais deixa pacientes com medo

De acordo com a delegada, algumas vítimas que estavam com depoimento marcado não compareceram à delegacia

diario da manha

Após o ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Morais, investigado por crimes sexuais, ser solto, pacientes que o denunciaram estão com medo e se sentem inseguras.

De acordo com a delegada Isabella Joy, algumas vítimas que estavam com depoimento marcado não compareceram à delegacia após o médico ganhar a liberdade.

“Eu fiquei em choque, entrei em crise de ansiedade, chorei muito. Tenho medo de ele fazer alguma coisa com a gente. Que ele possa voltar para a prisão, porque eu realmente não entendi porque ele foi solto”, disse a paciente, afirma uma das vítima que não quis se identificar.

O ginecologista foi preso no dia 29 de setembro após a denúncia de três vítimas. Outras 50 mulheres procuraram a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher dizendo que também sofreram algum tipo de abuso ou assédio por parte dele.

Nicodemos Júnior nega abusos e disse que mensagens e comentários com as mulheres eram uma “brincadeira”.

Ginecologista Nicodemos Júnior Estanislau Morais
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Ele ganhou liberdade provisória na última segunda-feira, 04, e está usando tornozeleira eletrônica. Não pode entrar em contato com as vítimas e nem fazer consultas.

O Ministério Público de Goiás recorreu da decisão de soltura do médico. Conforme a promotora de Justiça Camila Fernandes Mendonça, a prisão preventiva dele possibilitará novas denúncias. O pedido ainda não foi analisado.

Leia também:

Comentários