Brasil

Alok escreve carta aberta sobre 'profunda tristeza' após morte de Marília

O artista afirma que mesmo vivendo momentos muito difíceis, procurou não transmitir tristeza ou preocupação nos shows

diario da manha
Foto: Reprodução

O DJ Alok escreveu uma carta aberta nas redes sociais sobre a morte de Marília Mendonça. Ele falou sobre tristeza e a dificuldade de viver o luto e, ao mesmo tempo, ter que seguir com a vida e os compromissos.

O artista afirma que mesmo vivendo momentos muito difíceis, procurou não transmitir tristeza ou preocupação nos shows e nas interações com o público. Veja abaixo:

Carta aberta

Desde a partida precoce da Marília Mendonça entrei em um processo de muitos questionamentos com profunda tristeza e momentos de pânico. O mundo está muito veloz e não há tempo. Nem mesmo para o luto.

“Precisa postar sobre o vídeo clipe novo…”
“Precisa postar entregas comerciais…”
“Precisa postar sobre os próximos shows…”
“Precisa fazer os próximos shows…”
Mas e se eu não estivesse me sentindo pronto? Não há tempo para questionamentos.

Eu estava me sentindo descolado da realidade e muito aéreo, me trazendo gatilhos e me mergulhando de ponta em uma crise de labirintite que já vinha me derrubando. Nunca tinha passado por isso e nem fazia ideia do quanto é desconfortável.

Mesmo assim consegui sorrir para as câmeras nos compromissos e ainda levar alegria nos shows, mas logo sentia o peso dos meus pensamentos… Mas não compartilhava minhas dores, porque acredito que o mundo já tem dores demais.

E como eu quero ser um veículo de cura, preciso estar curado. É muito louco, mas o que vocês conhecem sobre mim são fragmentos de histórias e notícias contadas por outras pessoas. Raras são minhas aparições mais íntimas, mas agora estou decidido e quero me aproximar mais de vocês.

Alguns comentários nas minhas fotos são: “seu olhar parece tão triste”. Meu olhar carrega muitas histórias. Quantas coisas já vivi e vi nessa vida. É uma profundeza. Mas prometo que não é um olhar de tristeza.

Tenho infinita gratidão a Deus pela vida, por meus filhos, família, amigos e cada um de vocês. Não tenho palavras para agradecer a Romana por ser tão incrível, paciente e acolhedora comigo. Muitas vezes a única a saber. Obrigado, amor da minha vida.

Estou perdoando muitas pessoas que me fizeram mal e também quero pedir perdão se algum dia fiz mal a alguém, mesmo que sem intenção. E quando perdoo, liberto o prisioneiro, que no caso sou eu.

Hoje me sinto melhor. E gostaria que meus fãs soubessem o quanto são importantes para mim. Vocês são minha fortaleza. Vocês fazem tudo valer a pena. Saibam que eu serei eternamente grato a cada um de vocês que apoia e acredita no meu trabalho.

Marília Mendonça, de 26 anos, morreu em um acidente de avião no dia 5 de novembro. O jatinho que caiu no interior de Minas Gerais, nas proximidades da Serra de Caratinga transportava a cantora, o tio e assessor da artista, Abiceli Silveira Dias Filho, 43 anos, o produtor Henrique Ribeiro, 32, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, 56, e o copiloto Tarciso Pessoa Viana, 37. Todos morreram.

Leia também:

Comentários