Brasil

Idosa é resgatada após 72 anos em situação análoga à escravidão

De acordo com o Ministério do Trabalho, a vítima passou a vida inteira trabalhando para a mesma família sem receber salários nem benefícios

diario da manha

Uma mulher que passou 72 anos em situação de exploração no Rio de Janeiro é o caso mais longo de situação análoga à escravidão registrado no Brasil, segundo o Ministério do Trabalho. Ela foi resgatada há dois meses, após uma denúncia anônima.

De acordo com o órgão, a idosa passou a vida inteira trabalhando para a mesma família sem receber salários nem benefícios. O órgão alerta que casos como o dela, 134 anos após a Abolição da Escravatura, não são raros.

De acordo com Cristiane Lesssa, assistente social e diretora do centro de recepção de idosos, a idosa cujo a identidade não foi revelada não teria noção de que tinha sido escravizada. Ela está aos cuidados da prefeitura do rio desde 15 de março, quando foi resgatada. A vítima não casou, não teve filhos e perdeu o contato com os familiares.

Segundo informações do G1

Leia também:

Comentários