Brasil

PMs são presos suspeitos de sequestrar traficantes para pedir resgate

Além das prisões, estão sendo cumpridos 35 mandados de busca e apreensão

diario da manha
Foto: Reprodução

Sete policiais militares foram presos nesta quinta-feira, 26, pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Corregedoria da PM na Operação Mercenários. Eles são suspeitos de corrupção, tortura, peculato e concussão (quando um funcionário público usa o cargo para obter vantagens indevidas). Ao todo, 11 PMs eram procurados.

Conforme o MPRJ, quatro dos denunciados exigiram R$ 1 milhão do chefe do tráfico do Cantagalo/Pavão-Pavãozinho para não prendê-lo.

Entre os investigados, estão o comandante do 15º BPM (Duque de Caxias), o tenente-coronel André Araújo de Oliveira, e o chefe do Serviço Reservado (P2) do batalhão, o capitão Anderson Santos Orrico.

“Preventivamente, o comandante do 15º BPM foi afastado da unidade visando à isenção no andamento do caso. A Polícia Militar não compactua com desvios de conduta e tem como objetivo a apuração dos fatos”, disse a Secretaria de Estado de Polícia Militar.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ), os investigados sequestravam criminosos mediante tortura e pagamento de resgate, vendia armas, vazava operações e fazia troia, uma espécie de tocaia para surpreender traficantes.

Além das prisões, estão sendo cumpridos 35 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos denunciados. Os mandados foram expedidos pelo Juízo da Auditoria Militar do Tribunal de Justiça do RJ. Os presos são:

  1. Adelmo da Silva Guerini Fernandes
  2. Antônio Carlos dos Santos Alves
  3. Marcelo Paulo dos Anjos Benício
  4. Mário Paiva Saraiva
  5. Oly do Socorro Biage Cei de Novaes
  6. Vitor Mayrinck

Com informações do G1

Leia também:

Comentários