Home / Brasil

BRASIL

Jornalista é agredido por policiais militares

Segundo o secretário estadual de segurança pública, Antônio Carlos Videira, um dos PMs estava de folga e outro de licença médica, caso é investigado

Reprodução Reprodução

O jornalista Sandro Oliveira de Araújo, de 26 anos, foi alvo de perseguição e agressão perpetradas por quatro policiais militares em frente à sua residência, nesta sexta-feira, 2, em Nova Andradina (MS).

A vítima relatou em um boletim de ocorrência que estacionou seu carro em frente à sua casa depois de perceber que estava sendo seguido por dois veículos. Segundo o jornalista, ele foi abordado por homens que não se identificaram e não estavam vestindo uniforme de segurança.

As câmeras de segurança registraram a agressão e mostram os agressores tentando imobilizar o jornalista, que acaba sendo derrubado na calçada. Sandro relata ter recebido socos e ter sido enforcado durante o ataque. Em um momento das agressões, os filhos da vítima surgem na calçada e tentam ajudar o pai.

Além disso, os agressores foram flagrados tentando alcançar algo na cintura da vítima, que desesperadamente tentou correr para dentro de sua residência, porém foi puxado de volta para a calçada. O secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, identificou os suspeitos como policiais militares, durante entrevista à TV Morena, afiliada da Rede Globo no Mato Grosso do Sul.

No depoimento prestado à polícia, o jornalista afirmou acreditar que as agressões foram motivadas devido à sua cobertura jornalística na área de segurança pública em Nova Andradina.

A vítima também relatou que os policiais realizaram uma busca em seu veículo, mesmo sem uma ordem judicial, alegando estarem procurando por fogos de artifício e faixas que supostamente seriam utilizadas para comemorar a transferência do comandante da Polícia Militar. No entanto, o jornalista nega ter qualquer envolvimento com tais itens.

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados (Sinjorgan), afimrou que repudia veementemente a agressão de policiais militares à paisana contra o jornalista, que trabalha como repórter e é diretor de portal de notícias de Nova Andradina.

"Em um estado democrático de direito é incabível a agressão por parte de agentes do Estado contra qualquer cidadão, muito menos contra um jornalista em razão da sua profissão. Essa não foi a primeira vez que homens da Polícia Militar de Nova Andradina investiram contra o jornalista Sandro de Almeida Araújo em razão da postura investigativa desse profissional", diz trecho da nota.

"O Sinjorgran vai acompanhar de perto a apuração dessa grave denúncia, cobrando transparência dos organismos de segurança pública e também dos órgãos de controle como o Ministério Público Estadual (MPE). Por fim, o Sinjorgran renova e ratifica o compromisso de defender todo jornalista que sofrer ameaça ou agressão física ou moral na tentativa de censurar um profissional da imprensa ou cercear o direito que a sociedade tem de receber informação, mesmo que a notícia não agrade quem está no poder ou no comando das forças de segurança pública", finaliza.

O comando da Polícia Militar afirmou que um procedimento administrativo foi instaurado para investigar as circunstâncias do caso.

"O Comando da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul informa que já está tomando tomas as medidas necessárias para elucidar os fatos ocorridos na data de 02 de junho, na cidade de Nova Andradina, na qual esteve envolvido o cidadão Sandro de Almeida Araújo. Será instaurado procedimento administrativo para apurar as circunstâncias, bem como, a conduta dos Policiais Militares envolvidos nessa ocorrência. A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul é formada por mulheres e homens que diariamente servem a sociedade sul-mato-grossense mesmo com o risco da própria vida e, em respeito a esses policiais militares e a toda comunidade atendida pela Corporação, o Comando da PMMS, reafirmando o compromisso da instituição com o fiel cumprimento das leis tem total interesse em elucidar as circunstâncias do fato citado. Ademais, a PMMS é uma instituição que preza e promove o Estado Democrático de Direito o qual se solidifica, também, pelo livre trabalho da imprensa, segmento que atua em harmonia com a Corporação, inclusive, incentivando o aperfeiçoamento do trabalho desenvolvido pela Polícia Militar".

Mais vídeos:

  • BRASIL

    Recém nascido é salvo por PM´S

    Um recém nascido de apenas 37 dias de vida, acabou se engasgando na banheira, a mãe desesperada correu para delegacia pedindo ajuda

    Publicado sexta-feira, 17 de maio de 2024 - 20:13

    / Atualizado sexta-feira, 17 de maio de 2024

  • ESTETICISTA DESAPARECIDA

    Caso Juscélia: marido irá a Júri Popular

    Reginaldo é acusado de homicídio qualificado e ocultação de Cadáver

    Publicado sexta-feira, 17 de maio de 2024 - 12:26

    / Atualizado sexta-feira, 17 de maio de 2024

  • BRASIL

    Vídeo mostra momento que mãe chuta cabeça da filha de três anos

    Chute foi gravado por câmeras de segurança e mostra a agressão da mãe, a qual não tem a guarda da filha que pertence ao pai da criança

    Publicado quarta-feira, 15 de maio de 2024 - 13:19

    / Atualizado quarta-feira, 15 de maio de 2024

Leia também:

edição
do dia

Capa do dia

últimas
notícias

+ notícias