Cidades

Mulheres denunciam que estão recebendo conteúdo pornográfico de homem, em Catalão

As denunciantes informaram à PCGO que o suspeito não é conhecido por elas.

diario da manha
Foto/Reprodução Tv Anhanguera

Em Catalão, Região Sul de Goiás, a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), investiga denúncias feitas por mulheres que estão recebendo ligações, áudios e até mesmo fotos pornográficas de um homem, que ainda não foi identificado, por meio de um aplicativo de mensagens.

Segundo a PC, cerca de 15 vítimas já se manifestaram e cinco ocorrências foram registradas na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) do município. O caso pode configurar uma contravenção penal sexual de importunação ofensiva ao pudor.

De acordo com a delegada Alessandra Castro do Deam, as vítimas informaram que as conversas se iniciavam geralmente com um “oi” e posteriormente tentava ligar para as mulheres pelo aplicativo de mensagens. O suspeito que se apresentava sempre como sendo Gabriela, usava a foto de uma mulher no perfil do aplicativo.

Em depoimento, as vítimas relaram também que o suspeito havia um assunto importante para tratar com elas e por isso deveria atender ao telefonema. Após às ligações, ele enviava fotos de suas partes íntimas e fazia chamadas de vídeo sem mostrar o rosto.

As denunciantes informaram à PCGO que o suspeito não é conhecido por elas. O caso chegou a ser divulgado nas redes sociais por uma das vítima. Em sua postagem, a vítima tenta encorajar assediadas a denunciarem o homem. Além disso, a mulher divulga alguns trechos do conteúdo pornográfico enviado pelo suspeito

Denúncia de mulheres sobre conteúdo pornográfico – Foto/Reprodução

Origem do conteúdo pornográfico

Segundo Alessandra, as investigações continuam, mas pode ser que demore um pouco par ser concluída, já que será pedido a quebra do sigilo telefônico para que a polícia consiga chegar até o sujeito.

A delegada informou também que nas redes sociais “há relatos de outras mulheres falando de situações semelhantes desde fevereiro deste ano”, afirma Alessandra.

Alessandra ressalta ainda que as investigações podem avançar para a constatação de crimes se outras vítimas procurarem a delegacia para denunciar e, se entre elas, existirem menores de idade.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO