Cidades

Vizinho suspeito de abusar sexualmente de duas crianças é preso em Goiânia

O jovem chamou as duas amigas para tomar sorvete, porém as levou para a casa dele, onde aconteceu o crime.

diario da manha
Foto: PM/Reprodução

Na noite de sexta-feira (23/8), o 7º Batalhão da Polícia Militar de Goiás (BPMGO) prendeu Diógenes Brito de Souza, de 26 anos, suspeito de abusar sexualmente de duas meninas de 12 anos no setor Madre Germana 2, em Goiânia. Segundo a PM, o suspeito era amigo do pai de uma das vítimas.

Ainda de acordo com os policiais, o jovem foi até a casa de uma das meninas, que estava na companhia de uma amiga. Lá, ele convidou as duas para tomarem um sorvete, porém levou as meninas para a casa dele. No local, o suspeito teria abusado das garotas. Uma das meninas conseguiu fugir, ficando a outra para trás, que o criminoso deixou ir embora em seguida.

O crime aconteceu na quarta-feira (21/8) e dois dias depois, Diógenes retornou para a casa de uma das vítimas novamente. Quando chegou, a menina reconheceu o rosto do suspeito e contou ao pai que foi abusada sexualmente pelo suspeito. O jovem foi segurado pelos familiares e vizinhos que queriam linchá-lo, mas as equipes do BPM chegaram ao local e logo prenderam o rapaz.

Todos os envolvidos no caso foram levados para a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam). As vítimas foram ouvidas e o jovem, preso em flagrante. A pena para quem comete abuso sexual varia de 6 a 10 anos de reclusão para o criminoso.

De janeiro a julho deste ano o número de vítimas abusadas sexualmente chega a 450 em Goiás

Segundo dados fornecidos pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), entre janeiro e junho de 2019, cerca de 450 casos de estupro foram registrados no estado. Ainda segundo informações do órgão, em relação ao mesmo período no ano passado, os casos de abusos sexuais aumentaram cerca de 7%.

Entretanto, de acordo com os dados do Mapa da Violência Contra a Mulher, foram noticiados em Goiás, mais de 1,6 mil casos de estupro. Mesmo com a discordância, são números que devem ser levados em consideração, pensando que a mulher não deve ser tratada como um ser passivo de ser controlado, sexualmente, por um agressor.

Comentários

Mais de Cidades

29 de julho de 2019 as 16:33

Nota de Falecimento

15 de maio de 2019 as 15:55

16°CRPM EM AÇÃO

15 de maio de 2019 as 15:53

CPC EM AÇÃO