Cidades

Garoto morre afogado na piscina de condomínio em Caldas Novas

De férias com a família, um menino de quatro anos morreu afogado na piscina de um condomínio em Caldas Novas (GO). O caso aconteceu na última terça-feira (29/10).

diario da manha
Foto: Reprodução

De férias com a família, um menino de quatro anos morreu afogado na piscina de um condomínio em Caldas Novas (GO). O caso aconteceu na última terça-feira (29/10).

A criança é de Paracatu, interior de Minas Gerais, e havia chegado na cidade no mesmo dia que se afogou. De acordo com informações, o menino foi visto já submerso na piscina por uma vizinha, que chamou os parentes, que por vez acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu).

Quando a equipe do Samu chegou ao local, o menino já havia sido retirado da piscina. No local foi atendido pelos profissionais que ao constatarem uma parada cardiorrespiratória, tentaram reanimá-lo. Depois a equipe encaminhou a criança ao Pronto Atendimento Infantil da cidade, mas ela não resistiu e foi á óbito.

Uma tia do menino teria alugado uma casa no condomínio Jardins da Lagoa, no setor Lagoa Quente, em Caldas Novas para receber a família que veio a passeio de Porangatu. A família em choque não soube dizer por quanto tempo o menino ficou submerso. O condomínio ainda não se manifestou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, os afogamentos são responsáveis por 0,7% de todas as mortes ocorridas no mundo, ou seja, mais de 500 mil por ano. O número subestima o total, porque não inclui inundações, tsunamis e acidentes de navegação. O afogamento é a quarta causa de morte acidental em adultos e a terceira em crianças e adolescentes no mundo.

De acordo com a OMS, quando se ajusta o tempo de exposição à água com o de exposição ao tráfego, o risco de morrer afogado é 200 vezes maior do que o de perder a vida no trânsito. Para cada óbito por afogamento, ocorrem quatro casos não fatais encaminhados às unidades de saúde, afirma o médico no artigo.

Com informações do G1

Comentários