Cidades

Tentativa de explosão de cofre termina com suspeito morto

Malotes com R$ 18 mil levados pelo grupo foram recuperados. De acordo com a PM, os três homens estavam em um carro roubado

diario da manha
Foto: Reprodução

Na madrugada da última segunda-feira (4/11), uma tentativa de explosão de cofre em uma praça de pedágio da BR-060, em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal, terminou com troca de tiros entre os suspeitos e a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO).

Um dos suspeitos morreu e outros dois conseguiram fugir. Outras três pessoas, sendo duas funcionárias da concessionária que administra o pedágio, foram presas suspeitas de participação na tentativa de explodir o cofre.

Malotes com R$ 18 mil levados pelo grupo foram recuperados. De acordo com a PM, os três homens estavam em um carro roubado, foram até o pedágio, cortaram a cerca e renderam uma funcionária do local.

O grupo, em seguida foi até o local onde fica o cofre com o intuito de explodi-lo, porém, não conseguiu, pegou os malotes e fugiu. Uma equipe do Batalhão de Choque foi acionada, conseguiu encontrar o veículo em que o trio estava e passou a persegui-los.

Funcionárias suspeitas de participar da tentativa de explosão de cofre

Em uma estrada vicinal, eles abandonaram o carro. De acordo com a corporação, um dos suspeitos atirou contra os policiais, que revidaram e ele foi atingido. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Os outros dois conseguiram fugir.

Além dos malotes, a polícia também apreendeu um revólver calibre 38. Segundo a PM, após a troca de tiros, outro carro foi abordado. Nele, a polícia encontrou um homem e duas mulheres, que também foram presas suspeitas de participar do crime.

Segundo a corporação, elas são funcionárias da empresa responsável pela praça de pedágio e o trio ajudaria na fuga dos três suspeitos. O tenente da Rotam, George Augusto Silva, afirma que o fato ocorreu devido à informações privilegiadas das duas mulheres, pois elas tinham informações e repassaram para os autores da tentativa de roubo.

Com informações do G1

Comentários